Rio Ônibus divulga esquema especial para o Rock In Rio

O evento musical ocorre de 27 a 29 de setembro e de 3 a 6 de outubro. Foto: Divulgação.

Linhas de ônibus farão integração com as estações de Metrô no Jardim Oceânico e BRT no Parque Olímpico

JESSICA MARQUES

O Rio Ônibus, sindicato que representa as viações no Rio de Janeiro, divulgou a informação de que haverá um esquema especial de operação para o Rock In Rio. O evento musical ocorre de 27 a 29 de setembro e de 3 a 6 de outubro.

À imprensa local, o presidente do Rio ônibus, Claudio Callak, contou que linhas de ônibus farão integração com as estações de Metrô no Jardim Oceânico e BRT no Parque Olímpico, pela mesma tarifa vigente.

Além disso, serão disponibilizadas linhas especiais saindo da Lagoa e das cidades de Belo Horizonte, Petrópolis,Teresópolis e Niterói, por R$ 100.

De acordo com Callak, a estação do BRT do Jardim Oceânico será segregada para a integração operacional com o Metrô. De um lado embarcarão os usuários tradicionais do sistema que não seguirão para a Cidade do Rock e do outro lado o público que vai acompanhar os shows.

Confira, na íntegra, a nota do Rio Ônibus sobre a operação, enviada ao Diário do Transporte:

“Praticidade, segurança, rapidez e conforto, marcas registradas do serviço na última edição do festival, estão ainda melhores este ano. O Rio Ônibus colocará à disposição do público que vai ao evento uma frota maior e mais completa para Rock and Roll. 

Além dos veículos articulados do BRT e dos ônibus do serviço especial Primeira Classe, estarão dedicados dezenas de ônibus convencionais, todos refrigerados e 0 km. Os veículos caracterizados com imagens do evento, darão um toque especial ao transporte, tudo para colocar roqueiros no clima do festival. 

Importante destacar que para agilizar o transporte e dar mais conforto aos passageiros, todos os ônibus do Rock in Rio 2019 usarão as canaletas exclusivas do BRT, evitando trânsito e engarrafamentos. 

Com a frota maior este ano, a agilidade no transporte do público será evidente se comparada à edição anterior. As partidas, tanto na ida para a Cidade do Rock quanto na saída dos shows terão intervalos mais curtos e, consequentemente, tempo de espera para embarque menor.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta