Governo do Estado do Espírito Santo apresenta projeto de ciclovia e ampliação de ponte por R$ 100 milhões

Estrutura terá barreira de proteção ao suicídio e criação de duas novas faixas para carros na Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça

JESSICA MARQUES

O Governo do Estado do Espírito Santo, por meio da Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura, apresentou o anteprojeto da Ciclovia da Vida, uma estrutura metálica que será anexada nas laterais da Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça (Terceira Ponte) para a passagem de ciclistas e ao mesmo tempo fazendo a barreira de proteção ao suicídio.

Além disso, o projeto também inclui o aumento da capacidade de trânsito da ponte para em torno de 40%, com a criação de duas novas faixas. Desse modo, a ponte passará a contar com três faixas em cada sentido.

Todo o projeto, apresentado nesta quarta-feira, 07 de agosto de 2019, tem investimento previsto de R$ 100 milhões e tem recurso garantido, de acordo com o Governo do Estado.

A estimativa é que o edital para contração da empresa que vai executar os projetos e a obra seja publicado até outubro.

A apresentação foi realizada no Palácio Anchieta, em Vitória, e contou com a participação do governador Renato Casagrande. Segundo ele, o investimento é na construção de uma barreira para evitar que as pessoas tirem suas vidas na ponte.

“A instalação dessa barreira virou um clamor. Começamos a analisar essa possibilidade e chegamos à conclusão que é possível agregando uma ciclovia. Duas na verdade, uma de cada lado”, afirmou.

Casagrande também apontou a necessidade de ampliação da via utilizando a mesma plataforma. Segundo ele, o prazo de execução da obra será de três anos, contados a partir da contratação da empresa responsável pelo serviço.

O secretário de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, detalhou as soluções de engenharia para implantação da ciclovia, com a ampliação da capacidade da ponte.

“Tomamos o cuidado de desenvolver um projeto que fosse viável tanto financeiramente quando do ponto de vista de engenharia. É um complexo de intervenções que vão trazer melhorias significativas para o trânsito, incentivando a mobilidade ativa e contribuindo com a proteção da vida”, disse.

Segundo o Governo, a estrutura que será anexada a ponte nos dois sentidos como forma de impedir o suicídio, contará com uma grade anti escalada para a proteção, com altura de três metros e uma pista de ciclovia, com pavimento asfáltico de três metros de largura.

“Próximo ao vão central, a estrutura da ciclovia terá um alargamento chegando a seis metros e funcionará como uma espécie de mirante. Neste ponto, parte da grade anti escalada será substituída por vidro. As pistas serão de sentido único: uma para vitória e uma para Vila Velha.”

Damasceno explicou ainda que não haverá cobrança de pedágio para acessar a ciclovia, mas o acesso será liberado apenas com o CartãoGV (Bilhete Único Metropolitano), para maior segurança da via, sem efetuar desconto de tarifa.

NOVAS FAIXAS

O Governo do Estado informou também que, além da ciclovia, a Terceira Ponte ganhará mais uma faixa em cada sentido, ficando com seis faixas no total. Assim, a capacidade de fluxo de veículos na ponte será aumentada em torno 40%.

Atualmente, a ponte possui quatro pistas, sendo duas para cada sentido. Para a inclusão das novas faixas, as pistas existentes ficarão mais estreitas e as proteções central e laterais serão estreitadas.

As pistas laterais, serão de uso exclusivo de transporte coletivo e passarão a ter 3,10 metros cada. Já as pistas no meio serão para automóveis e terão 2,80 metros cada. A simulação do projeto mostrou eficiência e melhoria do trânsito em todos os horários.

“A Semobi vai promover, ainda no mês de agosto, duas reuniões públicas nos dias 27 e 28 de agosto para apresentar e debater os projetos com a sociedade em Vitória e em Vila Velha. Os locais serão divulgados nos próximos dias”, informou o Governo do Estado, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta