Audiência de conciliação pode por fim a greve de rodoviários em Itanhaém

Foto: Juliano Sgrigneiro

Liminar concedida pela Justiça nesta segunda-feira determinou que parte da frota voltasse a circular, conforme determina a Lei de Greve

ALEXANDRE PELEGI       

Uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho de Campinas na tarde desta terça-feira, 6 de agosto de 2019, pode encerrar a greve de motoristas e cobradores em Itanhaém.

O movimento paredista foi motivado pela recusa da empresa Litoral Sul, concessionária do transporte local, em dar o reajuste do dissídio coletivo de 5,7%.

No final da tarde de ontem, 05, uma decisão liminar da Justiça determinou que 70% da frota dos ônibus voltem a operar nos horários de pico, conforme prevê a lei 7.783/89 (Lei de Greve). Nos demais horários, o índice é menor, 50%, sob pena de multa diária no valor de R$ 5 mil por trabalhador que descumprir a ordem.

Pela decisão, haverá também uma audiência de conciliação nesta terça-feira, às 15h15, reunindo empresas, sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região e a prefeitura.

A paralisação foi decidida na última terça-feira, 30 de julho, em assembleia da categoria. Ao todo, são 130 empregados, entre motoristas, pessoal de manutenção e administrativo, que operam 40 ônibus municipais, além de outros 50 veículos no transporte escolar.

Além do reajuste do dissídio coletivo de 5,7%, os trabalhadores da Litoral Sul querem R$ 1,00 a mais no vale alimentação de R$ 17,00, além da manutenção dos direitos adquiridos.

A Litoral Sul alega dificuldades financeiras devido à falta de reajuste da tarifa, hoje em R$ 3,00.

Em fevereiro deste ano os funcionários da Litoral Sul já haviam feito greve por conta do atraso constante no pagamento do vale refeição. Relembre: Rodoviários de Itanhaém fazem greve por atraso do vale refeição

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta