Marcopolo Rail passa a ser filiada da ABIFER

Publicado em: 29 de julho de 2019

Aeromóvel desenvolvido pela marca Marcopolo Rail. Foto: Centro de Design e Inovação da Marcopolo.

Objetivo da marca é contribuir para o desenvolvimento do setor metroferroviário

JESSICA MARQUES

A Marcopolo Rail é a nova filiada da ABIFER (Associação Brasileira da Indústria Ferroviária). A marca, pertencente à Marcopolo e lançada em março, informou que o objetivo é dar ênfase à sua atuação no setor metroferroviário, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da tecnologia e da indústria nacional e segmento.

De acordo com Petras Amaral, Head de Inovação da Marcopolo, a participação na associação permitirá ampliar o expertise da marca, tanto como fonte de conhecimento como no atendimento aos desejos e necessidades do setor metroferroviário.

“Nascemos com o propósito de utilizar o know-how adquirido na produção de carrocerias de ônibus para o transporte de passageiros na aplicação nos modais de vias elevadas (People Movers e similares) e Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs).  Nosso objetivo é colaborar para uma forte mobilização em prol de um transporte mais eficiente”, disse, em nota.

A ABIFER é a associação que reúne os mais diversos fabricantes do setor ferroviário, com o objetivo de fomentar o crescimento da indústria ferroviária instalada no País, incentivando a expansão do transporte de carga e de passageiros, e oferecendo, por intermédio de suas associadas, suporte técnico às concessionárias e a seus usuários.

A associação existe há mais de 40 anos e mantém relacionamento permanente com operadoras, autoridades governamentais e do legislativo, BNDES, universidades e com os mais diversos segmentos de nossa sociedade.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. ricardo silva disse:

    É um marcopolo torino BRT ?

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Torço pela Marcopolo Rail e a volta da indústria ferroviária nacional.

    Capacidade a Marcopolo e os profissionais brasileiros têm de sobra.

    Uma ajuda do governo brasileiro seria muito bem vinda.

    Afinal; querem ou não gerar empregos no Barsil.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta