Colecionador faz vaquinha online para recuperar ônibus de 1967 incendiado em Santo André

Publicado em: 28 de julho de 2019

Monobloco O-355 Mercedes-Benz teve carroceria completamente destruída, mas chassi teve partes preservadas

JESSICA MARQUES

Após perder dois ônibus em um incêndio em Santo André, no ABC Paulista, o colecionador e comerciante Valter Francisco da Costa decidiu fazer uma vaquinha online para recuperar um dos veículos.

O Monobloco O-355 Mercedes-Benz, ano 1967, teve carroceria completamente destruída, mas algumas partes do chassi foram preservadas. Por ter um valor sentimental e ainda ser utilizado como fonte de renda para Costa, o veículo será recuperado.

“Resolvi recuperar o monobloco porque eu o usava para fazer comercial, tinha agenda programada para o mês que vem para fazer participação em uma novela. É o carro mais procurado por causa do estado de conservação dele. Tinha até proposta de gente do sul do país para comprar ele”, contou.

O incêndio registrado na noite da última terça-feira, 23 de julho de 2019, na região central de Santo André, no ABC Paulista, destruiu dois ônibus antigos. O fogo atingiu a garagem da empresa BTL Turismo, que está localizada na esquina da Avenida Firestone com a Rua Marília, no bairro Casa Branca.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/07/24/incendio-destroi-onibus-antigos-em-santo-andre-e-deixa-apenas-memorias-para-colecionador/

Além de comerciais, o ônibus também estrelava em novelas e outras produções. Costa também levava o monobloco para eventos, como a BBF (Bus Brasil Fest). Além disso, o monobloco tinha na “agenda” uma viagem com admiradores de ônibus para uma garagem em Araraquara, no interior de São Paulo.

Monobloco Mercedes-Benz O-355. Foto: Divulgação.

O objetivo do colecionador é recuperar o monobloco para dar prosseguimento aos compromissos comerciais e ida em encontro de admiradores de ônibus.

“Pretendo encerrar a vaquinha assim que atingir a meta de R$ 15 mil. Com o dinheiro arrecadado e a carroceria, acredito que consigo recuperar o ônibus dentro de um mês. Daria tempo até de participar da BBF em novembro”, afirmou.

Além do monobloco, o incêndio também destruiu o Busscar Jum Buss 360, ano 1991 e danificou o para-brisas de um Irizar PB da BTL Turismo.

A perícia esteve no local do incêndio na manhã da última quarta-feira, 24 de julho de 2019, e constatou que não houve pane elétrica na garagem ou na bateria dos veículos, porque a peça havia sido removida dos ônibus previamente pelo dono. A investigação não descarta que o incêndio tenha sido criminoso.

“Não acredito que o incêndio tenha sido criminoso, porque não tinha desavença com ninguém. Do lado do terreno às vezes ficam uns ‘noias’ queimando fio, então desconfio que alguma fagulha possa ter entrado no ônibus e dado início ao incêndio. O ônibus estava sem para-brisa, porque tinha começado a limpar ele para a gravação de uma novela no mês que vem, então pode ser que a fagulha tenha entrado por essa abertura”, contou o dono do ônibus.

Para contribuir com a vaquinha, basta transferir um valor para a conta do proprietário do ônibus:

bc5ab83f-ed38-4c5e-865a-11a44463fb09.jpeg

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Este é um dos modelos que eu mais gosto dos antigões o O 355.

    Porém tendo em vista que o dano foi causado por incêndio sugiro ao senhor Valtinho garimpar um outro O 355, no sul ou em Minas Gerais, antes de reparar o incendiado.

    Entendo o valor sentimental, mas pode ser mais rápido, prático e barato.

    Fica ai a sugestão.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta para Paulo Gil Cancelar resposta