Teste com miniônibus autônomo em Viena é suspenso após veículo atingir pedestre

Publicado em: 22 de julho de 2019

Wiener Linien testen den ersten autonomen e-Bus.

Startup francesa Navya terá de aguardar conclusão de uma investigação sobre o incidente, que provocou ferimentos leves em uma mulher

ALEXANDRE PELEGI

Um teste de um miniônibus autônomo em Viena, capital da Áustria, foi interrompido após um incidente envolvendo uma pedestre e um dos veículos. O fato ocorreu na quinta-feira, 18 de julho de 2019, quando uma mulher de 30 anos foi atingida pelo veículo, operado pela startup autônoma francesa Navya. Ela sofreu ferimentos leves.

Os testes envolvem dois veículos autônomos, e foram suspensos pela autoridade de trânsito da cidade até a conclusão de uma investigação sobre o incidente.

A emissora estatal ORF informou que o ônibus se movia a cerca de 7,5 quilômetros por hora quando atingiu o joelho da mulher.

Já a startup Navya alegou que testemunhas viram a pedestre usando fones de ouvido e olhando para um celular enquanto atravessava a rua em direção à lateral do miniônibus autônomo.

Ainda segundo a empresa, a mulher sofreu “pequenos arranhões” como resultado do incidente.

Mesmo que esse incidente tenha terminado sem muito dano, levamos isso a sério. Já estamos analisando os registros do incidente para esclarecer o que aconteceu. Por esta razão, os ônibus permanecem na garagem até que tudo seja esclarecido”, informou a Navya.

Os dois ônibus autônomos vão operar em Seestadt Aspern, um dos maiores projetos de desenvolvimento urbano da Europa. Situado na região nordeste de Viena, é um novo centro urbano focado no conceito de cidade inteligente, projetada para acomodar todo o espectro da vida.

Os veículos autônomos vão operar para conectar o novo bairro e seus habitantes ao metrô.

Até 2028, mais de 10.000 apartamentos serão construídos. O projeto de desenvolvimento, que começou a ser construído em 2009, visa reduzir o tráfego e abraça a oportunidade de estabelecer novas formas de comportamento de mobilidade desde o início.

O teste de Viena está em funcionamento desde 6 de junho e inclui um motorista profissional a bordo de cada ônibus como backup em caso de problemas.

Mesmo que os ferimentos dos pedestres tenham sido menores, o incidente deve ser fortemente examinado por reguladores que estão receosos das preocupações de segurança em torno da emergente indústria de veículos autônomos.

No ano passado, a indústria de veículos autônomos foi abalada por uma colisão fatal no Arizona envolvendo um carro autônomo da Uber, embora a Uber tenha retomado seus testes naquele ano. Relembre: Promotores dos EUA isentam Uber em caso de atropelamento de carro autônomo que vitimou pedestre em 2018

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta