Ônibus de Poá é incendiado por criminosos e linhas têm operação alterada

Publicado em: 22 de julho de 2019

Veículo ficou completamente destruído. Foto: Divulgação / Radial Transporte.

Veículo pertence à Radial Transporte e operava na linha 012 São José / Nova Poá (via estação)

JESSICA MARQUES

Na madrugada desta segunda-feira, 22 de julho de 2019, um grupo de criminosos ateou fogo em um ônibus da Radial Transporte que opera a linha 012 São José / Nova Poá (via estação), em Poá, na Região Metropolitana de São Paulo. O incidente afetou a operação de seis linhas.

Conforme informado pela empresa ao Diário do Transporte, nesta madrugada, cinco pessoas participaram do ataque, rendendo o motorista. De acordo com o condutor do veículo, os suspeitos anunciaram que a ação era para marcar a morte de um “bandido” da região.

O motorista foi roubado e teve o corpo ensopado por gasolina e etanol ao escapar do ataque. A ação criminosa ocorreu na Rua Águas de Lindoia, em Poá.

“A empresa esclarece que os ônibus são propriedade privada, não tendo relação com o governo ou estado. O maior prejudicado é a população que depende desse meio de transporte”, informou a Radial Transporte, em nota.

MUDANÇAS NA OPERAÇÃO

Por conta do ataque e devido a outras ameaças, a empresa informou que algumas linhas estão operando parcialmente nesta segunda-feira. Confira abaixo a lista de itinerários afetados:

· 026 Poá (Terminal Rodoviário Jardim São Jose)/ São Paulo (São Miguel Paulista)

· 328 Poá (Terminal Rodoviário Jardim São José) / São Paulo (São Mateus)

· 589 Poá (Terminal rodoviário Jardim São José) / São Paulo (Penha)

· 377 Poa (Jardim Nova Poa) / Sao Paulo (Parque Artur Alvim)

· 012 (Nova Poá/ São José)

A linha 013 Vila São Francisco – Estação Poá (Via Jd. Emília) não está operando, segundo a empresa.

“A Radial está em contato com a Polícia Militar e repudia os estímulos à violência e ações do crime organizado, de facção atuante no Alto Tietê, que inclusive participa do transporte clandestino de passageiros.”

AMEAÇAS

A Radial informou ainda, ao Diário do Transporte, que recebe ameaças constantes e “lamenta que algumas lideranças locais estimulem atos de violência contra ônibus coletivos cuja única função é atender a população e servir a comunidade”.

Além disso, a empresa informou ainda que as ameaças se agravaram após ser aprovada a Lei nº 13.855, que criminaliza o transporte clandestino de passageiros.

“A Radial Transporte está sofrendo diversas ameaças que a impedem de operar nesta segunda-feira na região”, informou a empresa, também em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Alfredo disse:

    Bandidos vagabundos , ponham a Rota para dar uma sacudida nestes inúteis

Deixe uma resposta