Prefeitura de Campo Grande (MS) contrata empresa para elaborar projeto de corredor de ônibus

Publicado em: 20 de julho de 2019

Rua Rui Barbosa, onde será implantado Corredor Sul. Foto: Prefeitura de Campo Grande (MS)

Concorrência internacional foi vencida pela empresa Schettini Engenharia, que assinou contrato no valor de R$ 621 mil, recursos do BID

ALEXANDRE PELEGI

A Schettini Engenharia assinou contrato esta semana com a prefeitura de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, para elaborar projeto executivo de requalificação do corredor exclusivo para ônibus de transporte coletivo Sul na rua Rui Barbosa, região central.

O contrato, no valor de R$ 621.227,22, refere-se a financiamento do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) para o projeto Reviva Centro.

A concorrência internacional foi vencida pela Schettini, empresa da capital do MS, que disputou o certame com outras 11 empresas e obteve pontuação máxima. Confira:

schettini.png

Segundo informações da prefeitura, a empresa terá a partir de agora 120 dias para elaborar o projeto. As obras serão realizadas posteriormente pela prefeitura, que prevê iniciá-las assim que terminar as intervenções na Rua 14 de Julho, o que está previsto para o final deste ano. Esse tempo de espera ocorre porque as obras da 1ª etapa do projeto Reviva Centro começaram a ser executadas pela 14 de Julho há um ano, junho de 2018. Com as intervenções, várias linhas de ônibus foram transferidas para a Rua Rui Barbosa, congestionando o viário.

Os recursos, financiados pelo BID, garantiram 56 milhões de dólares para o Reviva Centro, dos quais 49,2 milhões estão sendo aplicados na revitalização da Rua 14 de Julho.

CORREDOR SUL

O Corredor Sul tem uma extensão de 17,28 km, ligação entre os terminais Guaicurus/Morenão, passando pelo centro da cidade, se estendendo até a Avenida Mato Grosso.

A Rua Rui Barbosa, como parte do Corredor de transporte coletivo, receberá obras de drenagem, recapeamento, acessibilidade e estação pré-embarque, com o objetivo de aumentar a velocidade média dos ônibus.

A Prefeitura já tem recursos assegurados de um financiamento contratado junto à Caixa Econômica Federal, para recapeamento dos trechos da Avenida Gury Marques/Avenida Olavo Vilela de Andrade (5,5 km, considerando todas as pistas); Avenida Costa e Silva (4,37 km, entre as avenidas Eduardo Elias Zahran e Olavo Vilela de Andrade). Também será licitado o recapeamento da Avenida Calógeras, 2,97 km entre as avenidas Mato Grosso e Elias Zahran.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta