“Vaquinha online” quer reunir recursos para manter ônibus elétrico com fonte de energia solar em Santa Catarina

UFSC diz que cortes de recursos ameaçam continuação da circulação do veículo. Pela doação, a campanha promete como recompensa desde caneca personalizada com a imagem do ônibus eBus, passeios com o veículo e até cursos técnicos na área de painéis de energia solar

ADAMO BAZANI

Um ônibus elétrico, cuja fonte de geração é a captação de energia solar, pode deixar de circular na UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina por falta de recursos.

Pesquisadores, professores e aluno organizam até uma “vaquinha virtual” pela plataforma “Catarse” para angariar fundos e, assim, manter o veículo e também pagar os salários dos dois motoristas que fazem o trajeto entre o campus central da UFSC e o Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar (Fotovoltaica-UFSC).

O link é:

https://www.catarse.me/onibuseletrico-ufsc-2019

O veículo foi apresentado em dezembro de 2016 e começou a operar em março de 2017.

“O ônibus realiza 5 viagens por dia, percorrendo em torno de 52 quilômetros por itinerário. Ao longo dos dois primeiros anos de serviços regulares e gratuitos para a comunidade UFSC, foram mais de 100 mil quilômetros rodados, o equivalente a duas voltas e meia ao mundo” – diz a apresentação no Catarse.

Mas em junho de 2019, o projeto que implantou o eBus da UFSC acabou e a Universidade diz que está sem recursos.

A implantação do projeto foi financiada pelo “Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação” e contou com a parceria, por meio de licitação, das empresas WEG, Marcopolo, Eletra e Mercedes , sendo totalmente fabricado no Brasil (apenas as baterias são importadas do Japão pela Mitsubishi Heavy Industries).

Pela doação, a campanha promete como recompensa desde caneca personalizada com a imagem do ônibus eBus, passeios com o veículo e até cursos técnicos na área de painéis de energia solar:

Na apresentação, são mostrados alguns números sobre o veículo:

Os organizadores também destacam órgãos de comunicação, de indústria e acadêmicos que noticiaram o projeto.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta