Prefeitura do Rio de Janeiro padroniza informações em letreiros de ônibus municipais com novas regras

Publicado em: 12 de julho de 2019

Empresas que descumprirem podem ser multadas em R$ 444 por ônibus

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

A prefeitura do Rio de Janeiro publicou nesta sexta-feira, 12 de julho de 2019, uma série de normas para padronizar as informações nos letreiros de ônibus municipais.

Toda a frota terá de se adequar e se as empresas descumprirem o novo padrão podem ser multadas em 130 Ufir-RJ (R$ 444), conforme previsto no Art. 16 do Código Disciplinar da Secretaria Municipal de Transportes.

Acompanhe as regras:

-PAINEL SUPERIOR: No painel superior do veículo devem constar, de forma abreviada e fixa, o tipo de serviço da linha, como SN (serviço noturno), SV (Serviço Variante), SP (Serviço Parcial), SR (Serviço Regular), SE (Serviço Especial), SD (Serviço Direto), o número da linha, e o destino principal (sendo alterado na ida e na volta).

– PAINEL MENOR: No painel menor, que fica logo abaixo do principal, no canto direito, devem constar os bairros importantes e principais vias que a linha em questão acessa, ou outros dados operacionais, alterando as informações no prazo de dois segundos.

– PAINEL INFERIOR: No painel inferior, também do lado direito, é preciso constar o tipo de parada (BRS) e o valor da tarifa, alterando as informações a cada dois segundos. Para os veículos que não possuírem painel no canto inferior do para-brisa frontal, as informações deverão ser veiculadas através de adesivos.

– PAINEL TRASEIRO: O painel traseiro deve sempre mostrar o tipo de serviço (SV, SN, SP, SR, SE, SD) e o número da linha, de forma fixa.

– PAINEL LATERAL DA DIREITA: O painel localizado na lateral direita do ônibus deve indicar o tipo de serviço, o número da linha, o tipo de parada (BRS) e o valor da tarifa. As informações devem ser alternadas a cada segundo.

Em nota, a prefeitura diz que “com a medida, os passageiros terão mais clareza para identificar os principais bairros e as vias que as linhas acessam, bem como se o coletivo realiza um serviço direto, variante, especial, regular, parcial ou noturno.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Rogerio Dib disse:

    Interessante essa mudança mas o que eu queria saber e se o prefeito não vá manda as fiscalizações nas empresas sóbre a proibição de nos motorista dirigir e cobrar e a volta dos cobradores ou ele já deu pra trás pra não bater d enfrente com os empresários?

  2. Carlos costa disse:

    Quero saber se o BRS vão voltar a funcionar, como era antes? Pq parar em todos os pontos não dá. A viagem ficam longa e o trânsito fica ruim… E aí?

  3. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    É só com isso que as prefeituras se preocupa, arrumar problemas e normas.

    Buzão existe há mais de 100 anos e as informações ~básicas são sempre as mesmas.

    Prefeituras do Barsil se preocupem em fazer o buzão funcionar, o resto as empresas cuidam, afinal recebem pra que?

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta