Rodoviários de Itabuna, na Bahia, fazem greve após não receberem reajuste salarial

Associação das Empresas de Transportes Urbanos não cumpriu acordo após liminar impedir reajuste na tarifa dos ônibus

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários de Itabuna, cidade do sul da Bahia, entraram em greve nesta terça-feira, 9 de julho de 2019.

Ao todo, 92 ônibus não circularam com a adesão à greve de quinhentos motoristas e cobradores.

A categoria alega que a paralisação se deve ao descumprimento do acordo coletivo, que previu reajuste salarial.

Os trabalhadores receberam os salários nesta segunda-feira, mas sem o ajuste acordado com as empresas.

No início de junho os rodoviários de Itabuna fizeram uma greve por aumento de salário, encerrada após acordo com as empresas. Após a greve, a prefeitura decretou aumento da tarifa, que passaria de R$ 3 para R$ 3,50.

Nesta terça-feira, 9, a justiça suspendeu o aumento da tarifa, atendendo a pedido do Ministério Público do Estado (MP-BA).

Pela ação ajuizada pela promotoria, o aumento caracteriza uma atitude “arbitrária e abusiva, que prejudicaria os usuários do serviço”. O reajuste máximo possível seria de R$ 3,12, valor resultante de análises feitas pela Agência de Regulação, Controle e Fiscalização dos Serviços Públicos (Arsepi), uma autarquia municipal.

Ontem, a prefeitura divulgou nota sobre a greve e a situação da suspensão do reajuste tarifário. Na nota, a prefeitura afirma que sem o aumento as empresas ficam impossibilitadas de concederem o reajuste anual aos seus colaboradores.

Leia a nota na íntegra:

 

A Prefeitura do Município de Itabuna, no que toca à questão da greve dos trabalhadores viários informa que: O Poder Judiciário local determinou que o aumento da tarifa somente poderá alcançar o valor de no máximo R$ 3,12, o que, segundo as empresas de transporte urbano coletivo, os impossibilitam de concederem o reajuste anual aos seus colaboradores.

A Prefeitura informa, ainda, que está realizando todo esforço possível para solucionar essa situação, sem que haja prejuízo à população.

Itabuna/Ba., em 09 de julho de 2019

FERNANDO GOMES OLIVEIRA

Prefeito

 

Sem o reajuste, o impasse que motivou a greve que durou 10 dias em junho volta a conturbar a situação do transporte no município.

As duas empresas concessionárias que prestam o serviço de transporte em Itabuna são a Viação Cidade de Porto Seguro e a Transporte Urbano São Miguel, que assinaram contrato em novembro de 2016.

Conselho de Transporte de Itabuna havia aprovado reajuste de 26,67% na tarifa do transporte público municipal no dia 3 de dezembro de 2018. O prefeito Fernando Gomes, no entanto, não autorizou o aumento da passagem, que passaria de R$ 3,00 para R$ 3,80.

O novo reajuste, conforme decisão judicial, poderá alcançar o valor de R$ 3,12, insuficiente para a concessão de aumentos salariais, segundo alegam as empresas concessionárias.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta