Justiça autoriza Prefeitura de Volta Redonda a fazer licitação em linhas de ônibus

Publicado em: 25 de junho de 2019

Viação Sul Fluminense detém 70% do número de linhas de transporte coletivo do município. Foto: Divulgação.

Viação Sul Fluminense, que opera o sistema atualmente, está desde o início de junho sob intervenção judicial

JESSICA MARQUES

O Tribunal de Justiça atendeu a um recurso da Prefeitura de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, e autorizou o município a fazer uma licitação para concessão das linhas de ônibus do transporte público da cidade.

A decisão considerou legal o decreto que determinou que não tem mais validade a concessão da empresa e a licitação das linhas, por reclamação dos usuários.

Atualmente, a Viação Sul Fluminense é responsável pela operação das 31 linhas de ônibus da cidade. A empresa está desde o início de junho sob intervenção judicial.

À mídia local, o interventor Antônio César Boller Pinto informou que vai recorrer da decisão.

Em maio deste ano, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, recebeu uma comissão de vereadores e a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da cidade para debater o decreto de caducidade da concessão da viação Sul Fluminense, empresa que detém 70% do número de linhas de transporte coletivo do município.

Durante o encontro, o prefeito enumerou os motivos que o fizeram a decretar a caducidade da concessão por quebra de contrato por parte da Sul Fluminense, que não estava conseguindo prestar um serviço de qualidade a população.

“Estou pensando na população quando decretamos a caducidade da concessão. Nossa cidade merece um transporte coletivo melhor. Diante disso, pensando nos trabalhadores, oportunizamos a Sul Fluminense a continuar operando até que essa licitação seja feita. Mas as dez linhas que têm maior reclamação no Ranking de Reclamações da secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, nós estamos oportunizando a outras empresas do SindPass (Sindicato das Empresas de ônibus)”, destacou.

Na ocasião, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Zequinha, se disse preocupado com demissões de trabalhadores da empresa.

“Nós entendemos o decreto do prefeito que visa melhorar o transporte público na cidade. Mas queremos o apoio do prefeito para nos ajudar a evitar que haja demissões em função dessas linhas que a Sul Fluminense está deixando de operar”, disse Zequinha, em nota divulgada pela Prefeitura.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta