Começam a circular 336 dos 700 ônibus vendidos pela Volvo para o Transmilênio, de Bogotá

Publicado em: 25 de junho de 2019

Dos 336 ônibus que entraram em operação nesta semana, 202 são articulados e 134 são biarticulados. Foto: Divulgação / Volvo.

Modelos têm sistema de filtros que reduzem em 96% as emissões de materiais particulados em comparação aos modelos Euro II que estão sendo substituídos

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

Começaram a operar no Transmilênio, sistema de BRT de alta capacidade da capital da Colômbia, Bogotá, 336 ônibus entre articulados e biarticulados, do lote total de 700 veículos vendidos pela Volvo do Brasil para o sistema, que é considerado referência em transportes coletivos de maior capacidade sobre pneus.

O Diário do Transporte está em Bogotá, a convite da Volvo, acompanhado a nova frota que está operando no sistema.

Entrando oficialmente em operação em 2001 de forma integral, o Transmilênio passava por um envelhecimento de frota. Ainda podem ser vistos alguns dos modelos de 2001.

Por dia, o sistema Transmilênio transporta 2,5 milhões de passageiros. Há linhas troncais que têm um carregamento de quase 50 mil passageiros por hora-sentido. A média que cada veículo de alta demanda circula por dia, é de cerca de 450 quilômetros por dia

O presidente da Volvo Bus da América Latina, Fabiano Todeschini, disse que em poucos lugares no mundo, um sistema de ônibus é tão exigido como o Transmilênio, tanto pelo alto carregamento e pelo relevo.

“Essa realidade só pode ser atendida por veículos de qualidade. Prova são os antigos modelos B 10M, com 19 anos de uso, mas de 1,5 milhão de km percorridos cada, eles oferecem segurança e alto desempenho. Agora chegou a vez de inovar. Destaco o motor central horizontal, que traz mais conforto térmico e acústico, feios a disco (não se usa mais tambor), suspensão pneumática controlada eletronicamente e, assim como os 25 ônibus biarticulados de Curitiba entregues recentemente, zona de velocidade controlada à distância, que na capital paranaense tem registrado”, disse Todeschini

Dos 336 ônibus que entraram em operação nesta semana, 202 são articulados e 134 são biarticulados. Do total de 700 ônibus vendidos, 402 são biarticulados e 298 são articulados.

Segundo a Volvo, com estes novos veículos, a capacidade do sistema Transmilênio aumentará em 25% sua capacidade de atendimento porque os ônibus são configurados para maior carregamento, com os conceitos de Metrô.

O diretor geral da Volvo Buses na Colômbia, André Marques, disse que não é mais possível pensar em Bogotá sem pensar no BRT Transmilênio.

“Até os anos 1980 e 1990, a situação era de caos, muitos ônibus pequenos degradados e sem capacidade. Houve muitas críticas ao sistema, mas ele trouxe qualidade de vida às pessoas. É mais rápido ir de ônibus que de qualquer outro modal em vários trajetos”, disse André.

Segundo o executivo, há na América Latina cerca de 5 mil ônibus biarticulados da marca na América Latina e de 7 a cada 10 operadores de BRT na região optam pela marca.

31db7c5a-195f-4fc9-ae76-691db5bd98b6.jpeg

Por dia, o sistema Transmilênio transporta 2,5 milhões de passageiros. Foto: Adamo Bazani.

Marques ainda disse que a despedida dos primeiros ônibus do Transmilênio que foram substituídos foi marcada por nostalgia.

“Os operadores, os motoristas, sentiram que a evolução chegou. Mas estes primeiros ônibus marcaram a vida de muita gente. Vi nostalgia. O ônibus não é um mero objeto, com certeza”, emocionou-se.

Os novos 770 veículos foram comprados por meio de licitação por dois operadores. Um deles é a aliança colombiana-francesa Transdev, responsável pelo Pátio Tunal, o maior do sistema. Foram comprados 440 ônibus. A Transdev possui ao todo 648 ônibus BRT.

O outro operador foi o SOMOS (Grupo Sistemas Operativos Movilles S.A.), que também opera BRT em outras cidades colombianas. O SOMOS adquiriu 260 unidades

O gerente comercial da Volvo Buses da Colômbia, Mario Estevam Correa, disse que há uma troca de informações com os operadores privados sobre os veículos e aplicações.

“A licitação foi dividida em dois: Operação e Fornecimento de veículos, mas as necessidades se complementam”, disse em resposta ao questionamento do Diário do Transporte na entrevista coletiva.

A Volvo destacou também que os novos ônibus possuem filtros no sistema de escape que podem reduzir em até 96% as emissões de materiais particulados em relação aos modelos com tecnologia Euro II, que estão sendo substituídos. Segundo a Volvo, isso equivale à tecnologia Euro 6.

Outro destaque é o sistema chamado I-coaching, de gerenciamento e auxílio das atividades do motorista.

Os 700 ônibus têm carroceria Superpolo e os investimentos somam US$ 210 milhões.

b710dab0-100f-4bb1-b668-f6cb8d97cf81.jpeg

Micro-ônibus de Sistema Provisional serão renovados. Foto: Adamo Bazani.

Agora será a vez da renovação dos micro-ônibus de Sistema Provisional, que deve ter veículos maiores. A situação atual de grande parte destes veículos é bem precária.

O governo local cogita a possibilidade de ônibus elétricos na nova licitação de compra de ônibus.

De acordo com Fabiano Todeschini há dúvidas entretanto sobre a infraestrutura para esta frota na cidade de Bogotá e sobre a autonomia das baterias.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques, para o Diário do Transporte

 

Comentários

Deixe uma resposta