Metrô de SP suspende instalação de escadas rolantes nas estações Pinheiros e Faria Lima

Foto: Alexandre Pelegi

Estatal chegou a publicar o Edital para implantação das escadas, mas hoje comunicou a suspensão da fase de abertura de propostas. Nova data será comunicada em breve, afirma a empresa

ALEXANDRE PELEGI

O Metrô de São Paulo publicou no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, 12 de junho de 2019, aviso de suspensão de execução do projeto executivo, fornecimento e instalação de 1 elevador e 1 escada rolante na estação Faria Lima e 8 escadas rolantes na estação Pinheiros.

As estações da Linha 4-Amarela são hoje operadas pelo consórcio ViaQuatro.

escadas_linha4.png

Segundo a Companhia do Metrô de SP, a instalação dos equipamentos estava prevista desde a criação da Linha 4-amarela.

A contratação das escadas agora é decorrência da segunda etapa da implantação da Linha, com a abertura das estações Fradique Coutinho, Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, o que provocou um aumento de passageiros e no fluxo dentro das estações, com particular destaque para a Pinheiros, com mais de 30 metros de profundidade, e que interliga com a Linha 9 da CPTM.

Em 30 abril deste ano, conforme noticiou o Diário do Transporte, um problema em uma das escadas rolantes na estação Pinheiros ocasionou um grande acúmulo de passageiros. Relembre: Problemas com escada rolante causam acúmulo de passageiros na estação Pinheiros da Linha 4-Amarela

A estimativa do Metrô, após a publicação do edital, é que o prazo de fabricação das escadas demandaria ainda 12 meses após assinatura do contrato.

O edital foi publicado no Diário Oficial no dia 1 de maio de 2019:

A publicação nesta quarta-feira informa apenas que a sessão de abertura das propostas foi suspensa, e que nova data será comunicada oportunamente.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Metrô de SP suspende instalação de escadas rolantes nas estações Pinheiros e Faria Lima

  1. William Thornhill // 12 de junho de 2019 às 11:27 // Responder

    Se a Linha 4 foi concessionado, por que o Metrô está pagando para este projeto e não o concessionária?

Deixe uma resposta