ANTT autoriza a criação de diversas novas linhas de ônibus interestaduais , mas também nega pedidos de viações

Pluma teve autorização para suprimir linhas. Foto: José Carlos Santiago – Clique para Ampliar

Decisões envolvem empresas como Marte Transportes Ltda, JBL Turismo Ltda, Unesul de Transportes Ltda, Reunidas Turismo S.A. Expresso Brasileiro Transporte Rodoviário, Graciosa Transporte e Turismo Ltda, Auto Viação Venâncio Aires Ltda, Guerino Seiscento Transportes S/A, EMTRAM – Empresa de Transportes Macaubense Ltda, Rota do Mar Viagens Ltda, Kandango Transportes e Turismo Ltda (Catedral), Planalto Transportes Ltda, Verde Transportes Ltda, Auto Viação Venâncio Aires Ltda – Viasul, Graciosa Transporte e Turismo Ltda, Pluma Conforto e Turismo, Empresa Gontijo de Transportes Ltda, Viação Continental de Transportes Ltda, Viação Pernambucana Transporte e Turismo Ltda, Empresa Princesa do Norte S/A, Helios Coletivos e Cargas Ltda., Consórcio Guanabara de Transportes, Viação Santa Cruz Ltda, Expresso Maia, Real Sul, Viação Ouro e Prata S/A, Empresa de Ônibus Nossa Senhora da Penha S/A

ADAMO BAZANI

A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres editou uma série de deliberações que permitem a criação de novas linhas e seções no sistema de ônibus rodoviários do País.

As decisões envolvem diversas regiões e atendem a pedidos das próprias companhias de ônibus já que o modelo atual é de autorização por linha e empresa, parecido com a aviação.

Entretanto, a agência também negou diversas solicitações de linhas.

A agência ainda decidiu sobre a supressão de itinerários.

Confira:

A Empresa Gontijo de Transportes Ltda foi autorizada a incluir os seguintes mercados como seções na linha São Paulo (SP) – Ribeira do Pombal:

I – De São Paulo (SP) para Vitória da Conquista (BA);

II – De João Monlevade (MG) para Vitória da Conquista (BA);

III – De Coronel Fabriciano (MG) para Vitória da Conquista (BA); e

IV – De Ipatinga (MG) para Vitória da Conquista (BA).

A ANTT autorizou a Viação Continental de Transportes Ltda a linha Paracatu (MG) – São Paulo (SP), com as seguintes seções:

I – De Paracatu (MG) para Ribeirão Preto (SP);

II – De Coromandel (MG) para Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP) e São Paulo (SP);

III – De Abadia dos Dourados (MG) para Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP) e São Paulo (SP); e

IV – De Monte Carmelo (MG) para Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP) e São Paulo (SP).

A Gontijo também foi autorizada a implantar a linha São Paulo/SP – Minas Novas/MG com os mercados a seguir como seções:

I – De: São Paulo/SP, para: Minas Novas/MG, Capelinha/MG, São João Evangelista/MG, Guanhães/MG e Santa Maria de Itabira/MG;

A Continental também foi autorizada a implantar a linha João Pinheiro (MG) – São Paulo (SP) com os mercados a seguir como seções:

I – De: João Pinheiro (MG), Paracatu (MG), Patos de Minas (MG), Patrocínio (MG) e Araxá (MG) Para: São Paulo (SP), Franca (SP) e Ribeirão Preto (SP);

II – De: Patos de Minas (MG), Patrocínio (MG) e Araxá (MG) Para: Campinas (SP).

A Auto Viação Venâncio Aires Ltda – Viasul recebeu autorização da ANTT para transferir o mercado Pontal do Paraná (PR) – Joinville (SC) para a Graciosa Transporte e Turismo Ltda.

A empresa Verde Transportes Ltda foi autorizada a incluir o mercado Goiânia (GO) – Barra do Garças (MT), como seção na linha Brasília (DF) – Sinop (MT).

A Empresa de Ônibus Nossa Senhora da Penha S/A teve atendido o pedido para iniciar a linha Curitiba/PR – Camaquã/RS, via BR-101, operada com veículo semi leito, com os mercados a seguir como seções:

I – De: Curitiba/PR, Garuva/SC, Itajaí/SC, Balneário Camboriú/SC e Itapema/SC Para: Porto Alegre/RS;

II – De: Joinville/SC, Itajaí/SC e Florianópolis/SC Para: Camaquã/RS;

III – De: São José dos Pinhais/PR Para: Garuva/SC

A Unesul de Transportes Ltda teve o pedido deferido para incluir mercados eguir como seções na linha Foz do Iguaçu (PR) – Caxias do Sul (RS):

I – De: São Miguel do Iguaçu (PR), Santa Terezinha de Itaipu (PR), Matelândia (PR), Capitão Leônidas Marques (PR), Marmeleiro (PR) e Renascença (PR), para: Chapecó (SC);

II – De: Francisco Beltrão (PR), para: Xanxerê (SC) e Xaxim (SC);

III – De: Pato Branco (PR) e Clevelândia (PR), para: Xaxim (SC);

IV – De: Pato Branco (PR), Clevelândia (PR), Abelardo Luz (SC), Bom Jesus (SC), Xanxerê (SC) e Chapecó (SC), para: Barão de Cotegipe (RS);

V – De: Clevelândia (PR) e Chapecó (SC), para: São Valentim (RS); e

VI – De: Clevelândia (PR), para: Erval Grande (RS).

A Unesul também foi autorizada a suprimir a linha Erechim/RS – Pato Branco/PR.

Também teve autorização da ANTT a Viação Pernambucana Transporte e Turismo Ltda a incluir diversos mercados como seções na linha Juazeiro (BA) – Juazeiro do Norte (CE):

I – De Brejo Santo (CE), Missão Velha (CE) e Barbalha (CE) para Juazeiro (BA); e

II – De Juazeiro do Norte (CE) para Lagoa Grande (PE) e Petrolina (PE).

Entretanto, a Viação Pernambucana teve negada a inclusão dos seguintes mercados no mesmo trajeto:

I – De Juazeiro (BA) para Santa Maria da Boa Vista (PE), Orocó (PE), Cabrobó (PE), Salgueiro (PE), Penaforte (CE), Jati (CE) e Milagres (CE);

II – De Brejo Santo (CE) para Salgueiro (PE), Cabrobó (PE), Orocó (PE), Santa Maria da Boa Vista (PE), Lagoa Grande (PE) e Petrolina (PE);

III – De Milagres (CE) para Petrolina (PE) e Juazeiro (BA);

IV – De Missão Velha (CE) para Petrolina (PE);

V – De Barbalha (CE) para Petrolina (PE) e Salgueiro (PE); e

VI – De Juazeiro do Norte (CE) para Salgueiro (PE), Cabrobó (PE), Orocó (PE) e Santa Maria da Boa Vista (PE).

A Pluma Conforto e Turismo S/A recebeu autorização para suprimir a linha Foz do Iguaçu/PR – São Paulo/SP e as seções:

De: Guaraniaçu/PR, Laranjeiras do Sul/PR, Guarapuava/PR para: São Paulo/SP.

A ANTT também autorizou a Pluma a paralisar o mercado Irati/PR – São Paulo/SP, a partir de 10 de junho de 2019.

A Planalto Transportes Ltda teve autorizada a supressão da linha Caçador (SC) – Curitiba (PR)

PEDIDOS NEGADOS:

A ANTT negou solicitação da JBL Turismo Ltda para operar novos mercados na linha Rio de Janeiro/RJ – Puerto Iguazu/ARG

A agência negou também o pedido da Marte Transportes Ltda para operar o mercado Senhor do Bonfim/BA – Petrolina/PE.

A Antonio Pedro da Silva Transporte de Passageiros Eireli (Costa Turismo) também teve seu pedido negado para criar mercados como seções na linha Goiânia (GO) – Cristino Castro (PI):

I – De: Brasília (DF) Para: Parnaguá (PI), Curimatã (PI), Redenção do Gurgueia (PI), Bom Jesus (PI) e Cristino Castro (PI)

A  Unesul de Transportes Ltda não foi autorizada a operar novos mercados na linha Foz do Iguaçu/PR – Passo Fundo/RS.

A Empresa Princesa do Norte S/A teve negado o pedido para implantar os mercados Santo Antônio da Platina/PR – Sorocaba/SP e Jacarezinho/PR – Sorocaba/SP, como seções da linha Santo Antônio da Platina/PR – Santos/SP.

Também pedidos de novos mercados negados as empresas  Reunidas Turismo S.A., Expresso Brasileiro Transporte Rodoviário, Graciosa Transporte e Turismo Ltda, Auto Viação Venâncio Aires Ltda,  Guerino Seiscento Transportes S/A, EMTRAM – Empresa de Transportes Macaubense Ltda, Rota do Mar Viagens Ltda, Kandango Transportes e Turismo Ltda (Catedral), Planalto Transportes Ltda, Helios Coletivos e Cargas Ltda, Consórcio Guanabara de Transportes, Viação Santa Cruz Ltda, Viação Ouro e Prata S/A.

AUTORIZAÇÕES:

A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres também publicou autorizações para novas empresas ou renovou licenças de companhias de ônibus que atuam tanto no sistema de linhas regulares como em fretamento.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

6 comentários em ANTT autoriza a criação de diversas novas linhas de ônibus interestaduais , mas também nega pedidos de viações

  1. rdish.plus@gmail.com // 16 de maio de 2019 às 11:20 // Responder

    Sugestão: A maioria dos indeferimentos se deve a não observância do artigo 4o da resolução 5629 da ANTT, datada de 27/12/2017. Esse artigo fala do tal MONITRIIP, sistema de monitoramento de frota, que todas as empresas cadastradas na ANTT têm de instalar em toda frota. Ou seja, uma boa parte das empresas não cumpriu essa determinação. Peço, se possível, que o blog detalhe o MONITRIIP em algum artigo aqui no ‘Diário do Transporte’, explicando o que é (ou relembrando, caso já tenha sido feito), e procurar as principais empresas do setor que tiveram solicitações de mercados indeferidas por esse motivo, pra saber a quantas anda a adoção da medida e quais as dificuldades que elas estão enfrentando.

  2. Cristian Andrade dos Santos // 16 de maio de 2019 às 12:14 // Responder

    É uma ótima ideia a sugestão do leitor para nós entendermos de tanto indeferimentos da ANTT. Isto tem me chamado muita atenção.

  3. rdish.plus@gmail.com // 17 de maio de 2019 às 08:52 // Responder

    Ah, outra coisa me chamou a atenção: Foram autorizadas três empresas pra operar linhas interestaduais, dentre ela uma chamada ‘PLUMA TRANSPORTE E TURISMO’. Será um novo CNPJ da Pluma Conforto e Turismo, que está em regime falimentar?

  4. Marinaldo Florentino Barros Filho // 17 de maio de 2019 às 09:51 // Responder

    ANTT dá uma melhorada nessas linhas para o nordeste via 101. Qualidade dos ônibus, dias disponíveis….

  5. Luiz Carlos Direnzi // 18 de maio de 2019 às 07:42 // Responder

    Dois pesos, duas medidas. Autoriza Gontijo e Continental a incluir seções em seus mercados já existentes e nega a Princesa do Norte e outras a incluir seções em seus mercados já existentes.

  6. Munier Abrão Lacerda // 18 de maio de 2019 às 11:34 // Responder

    Por curiosidade de um leigo: QUAIS as consequências negativas para a sociedade que poderiam surgir se o TRANSPORTE profissional fosse admitido para qualquer pessoa, qualquer veículo, em qualquer tempo, para qualquer horário, roteiro – itinerário, MAS desde que se cumpra uma lista de padronização quanto a LEGALIZAÇÃO DO VEÍCULO, SEGURANÇA, TREINAMENTO DO MOTORISTA, e outras leis que possam garantir qualidade e bom atendimento ao passageiro? Por que não se pode dar esta liberdade ao mercado e aos passageiros escolherem o melhor pra si, com a supervisão da ANTT?

Deixe uma resposta