Linha Verde, mais integrações e ônibus não poluentes estão entre prioridades nos transportes de Curitiba, diz Greca

Prefeito de Curitiba, Rafael Greca. Foto: Adamo Bazani.

Prefeito também diz que ainda não vê com simpatia vans de aplicativos

ADAMO BAZANI

A cidade de Curitiba tem renovado a frota de ônibus depois de quatro anos de estagnação devido a desentendimentos entre empresas de transportes e o poder público.

No último ano e meio, foram colocados em circulação 248 ônibus novos e as viações prometem concluir até o final de 2020 as entregas restantes para alcançar a meta de 450 veículos zero quilômetro, conforme meta firmada com a gestão Rafael Greca.

Entretanto, apesar de importantes, somente ônibus novos não bastam.

O transporte coletivo deve ter agilidade (com as pessoas perdendo menos tempo nos deslocamentos) e modicidade (tarifas que se encaixem nos orçamentos das famílias).

Curitiba tem perdido o número de passageiros no transporte coletivo. Segundo o presidente do Setransp, sindicato que representa as empresas de ônibus, Maurício Gulin, desde 2015, quase 20% dos passageiros deixaram de usar o transporte coletivo.

Entre 2015 e 2016, foram 17,6 milhões de passageiros a menos, pouco mais de 8%. Entre 2016 e 2017, foram 19,8 milhões de passageiros perdidos.

Entre 2017 e 2018, as perdas foram menores, mas ocorreram, em torno de 2% ou 7,9 milhões de passageiros.

Muitos destes números são, em parte, explicados pelo desemprego e pela crise econômica. Mas há também a perda de atratividade dos transportes coletivos.

De acordo com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, há alguns planos para que os transportes na cidade voltem a ser referência como já ocorreu no passado.

Respondendo a um questionamento do Diário do Transporte sobre o que esperar de concreto para a mobilidade curitibana, em entrevista coletiva, Greca relacionou alguns pontos:

investimentos na ampliação e conclusão no BRT – Bus Rapid Transit (corredor de maior capacidade e eficiência) da Linha Verde.

– Mais faixas de ônibus à direita.

– Ampliação das integrações com os ônibus metropolitanos gerenciados pela Comec.

– Alternativas de energia que não sejam o diesel para os ônibus.

Segundo Greca, nesta terça-feira, equipes da prefeitura foram até o Governo Federal para terem alguma sinalização concreta sobre as verbas necessárias para a extensão do Ligeirão da Praça Japão até o Capão Raso.

Enquanto o Governo Federal soluça, nós vamos adiantar o dinheiro, depois que ele nos pague“, disse.

Sobre as faixas de ônibus, o prefeito disse que em todos os 11 espaços implantados mais recentemente houve ganhos substanciais de tempo de viagem.
A respeito de tecnologias não poluentes, Greca disse que Curitiba deve começar a dar exemplo de inovações.

“Me fascina a ideia de energia limpa, livre do óleo diesel. Hoje é inteligente investir em energia limpa para o transporte coletivo, mas não somente. Teremos uma hidrelétrica ao lado do Parque Barigui. O Paraná não pode ficar a mercê da macabra termelétrica de Araucária”, exemplificou.

NOVAS TECNOLOGIAS

O prefeito Rafael Greca também afirmou que estuda formas de cobrança mais eficiente de aplicativos de transporte como o Uber e 99.

Esses aplicativos devem contribuir mais. Vamos fazer com que eles emitiam nota fiscal e gerem arrecadação”, respondeu Greca ao Diário do Transporte.

Sobre a possibilidade de outras opções de transporte, como vans atendendo a uma demanda específica, mesmo sendo um transporte coletivo, Greca disse não ver ainda com simpatia.

O transporte público de massa deve ser priorizado sobre o individual ou de baixa demanda. Canaleta (corredor) é só para ônibus”, disse.

As declarações do prefeito foram feitas durante evento de apresentação de 65 novos ônibus da marca Volvo para o sistema municipal.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/05/14/volvo-entrega-65-onibus-para-o-sistema-de-curitiba-e-comemora-alta-nas-vendas-e-queda-em-acidentes-no-ligeirao/

greca_volvo_01

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_02

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_03

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_04

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_05

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_06

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_07

Foto: Adamo Bazani

greca_volvo_08

Foto: Adamo Bazani

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: