MobiBrasil compra mais cinco ônibus Volkswagen zero quilômetro para linhas da zona Sul

Veículos já seguem o padrão atualizado da SPTrans, gerenciadora do sistema da cidade de São Paulo. Foto: Divulgação: Dibracam / Texto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) – Clique para ampliar

Veículos foram comercializados pela Dibracam e possuem piso baixo e motor traseiro, com carroceria Caio no padrão SPTrans

ADAMO BAZANI

A MobiBrasil, empresa que atua na área 06-azul claro do subsistema estrutural da cidade de São Paulo, correspondente à zona Sul, vai colocar em circulação mais cinco ônibus zero quilômetro na região.

A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019, pela concessionária Dibracam, de Santo André, da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A compra foi finalizada pela MobiBrasil, que assumiu a negociação anterior.

Empresa deve continuar renovando a frota neste ano. Foto: Divulgação: Dibracam / Texto: Adamo Bazani (Diário do Transporte)

De acordo com o representante da concessionária, responsável pela negociação, Marcos Meggiolaro Eugenio, os veículos são de motor traseiro, têm câmbio automático e sistema de ajoelhamento, que permite que o ônibus “se abaixe” para embarque e desembarque dos passageiros.

“Os ônibus são equipados com motor Man Euro V, modelo D08 de 06 cilindros com 280 CV, a maior potencia da categoria. Possuem sistema EGR (dispensa utilização do aditivo ARLA para cumprir as normas de restrição à poluição), sistema de ajoelhamento, freios ABS, câmbio automático ZF Ecolife de 06 velocidades e retarder. Tudo isso proporciona mais conforto aos  usuários e operadores, além de obter com o conjunto,  menor  custo operacional e consequentemente menor consumo de combustível.” – detalha.

Segundo Meggiolaro, quatro unidades já foram entregues e a quinta deve ser finalizada nos próximos dias.

O representante ainda diz que, com esta mais recente compra, a empresa passa a ter 31 unidades do modelo 18.280 OTLE ( Low Entry).

As carrocerias são Caio Millennium, de 13,2 metros, que seguem o atual padrão exigido pela SPTrans, gerenciadora do sistema, com ar-condicionado, carregadores USB para celulares e outros dispositivos móveis,  vidros colados e preparação para wi-fi.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Renato Vieira dos Santos disse:

    Agora sim, pela descrição do chassis, VW oferece aos seus clientes um bom produto.

  2. WILLIAM DE JESUS SANTOS disse:

    Adamo, esses carros foram comprados inicialmente pela Tupi . E só chegaram após a empresa ter sido vendida. Também tem alguns Mercedes O-500U, mas não se a quantidade que veio..

  3. ANDRE FERNANDES disse:

    pois e a mobi vem em santo andre e compra esses onibus zero km lindos ja a viaçao (lixo ) vaz tras resto de brasilia infelizmente santo andre vnao tem prefeito elegeram um verdadeiro banana de pijama

  4. Jackson disse:

    Vejo o pessoal criticando mas esse chassi é.muito melhor que o MB O-500U be mais silencioso e as trocas da caixa de câmbio automatica são mais suaves fora que o sistema egr gera uma grande economia. Pois não utiliza arla32

  5. Pedro disse:

    Me lembro de ver poucos VW piso baixo mas eles não ficavam muito bem parecia que a carroceria era mau adaptada tinha uma lombada no piso entre as rodas dianteiras enfim tinha se a impressão que não foram projetadas para os VW, acredito que resolverão este problema, certo?

  6. Pedro disse:

    Até quando vão construir ônibus com duas portas no lado direito, economia burra, fica impossível descer quando os ônibus estão um pouco cheio, vejo muitos passageiros virando a catraca e descendo pela frente poque estes ônibus não tem a porta do meio e fica impossível chegar na porta do fundo, ônibus são projetados por quem não os utilizam, assim como os terríveis piso baixo central, talvez o pior ônibus já criado no mundo.

    1. José Carlos disse:

      Esse chassi não parece em nada com antigo 17.260 eot piso baixo.

    2. Raphael disse:

      Não são apenas 2 portas, no lado esquerdo do ônibus possui mais 2 portas. Não é economia burra, é uma lógica. Já precisa retirar assentos para a adaptação das portas à esquerda imagina com mais uma porta do meio ao lado direito? Um padron básico desse não ia ter quase espaço para assentos…

      1. Pedro disse:

        Do que adianta 2 portas do lado esquerdo se não tem utilidades, logica e o que faz sentido, então deveriam fazer como fizeram com os trólebus tinham so 3 portas do lado direito e depois adaptaram mais 2 portas do lado esquerdo e ficaram ótimos, ninguem percebe que as 2 portas do lado esquerdo foram adaptadas, e economia e projeto burro sim, se a mãe de quem projetou pegasse ônibus eles teriam colocado 3 portas do lado direito.

Deixe uma resposta