Amazonas abre licitação para operação de ônibus de dois andares de turismo em Manaus

Valor do contrato é de R$ 120 mil por cinco anos, segundo Amazonatur. Foto: Clóvis Miranda/Amazonastur (Clique para ampliar)

Veículos são do poder público e iniciativa privada terá de cuidar de abastecimento, manutenção, modernização e seguro

ADAMO BAZANI

O Governo do Estado do Amazonas anunciou a abertura de licitação para a iniciativa privada operar os ônibus de dois andares que fazem o “City Tour” em Manaus, e percorrem os principais pontos turísticos da capital.

A licitação é de responsabilidade da Amazonastur  – Empresa Estadual de Turismo do Amazonas e as entregas de propostas estão previstas para ocorrer em 20 de março.

O contrato será por cinco anos no valor de R$ 120 mil (60 parcelas de R$ 2 mil). Há a possibilidade de renovação do contrato por outros cinco anos.

A empresa vai utilizar os ônibus que são do estado e será responsável pelo abastecimento, manutenção, modernização e seguro dos veículos.

A companhia que vencer ainda terá de repassar ao Estado 10% de qualquer publicidade realizada dentro dos veículos.

O valor da tarifa será definido pelo poder público.

Os serviços foram operados pela iniciativa privada entre 2009 e parte de 2018, mas no ano passado, os ônibus ficaram sob a administração da Amazonastur, sem que a empresa cobrasse pelo serviço.

“Em nenhum lugar do mundo esse serviço é oferecido de forma gratuita.  Esse serviço sob a gerência direta da Amazonastur significa uma concorrência direta com as agências de turismo e esse não é nosso objetivo”, disse em nota, a presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros.

Ainda na nota, a empresa pública de turismo mostra dados de demanda e do trajeto do serviço.

Dados da Amazonastur apontam que durante o período de serviço gratuito, 18.424 turistas utilizaram os ônibus, sendo que somente 797 eram turistas estrangeiros. Dos 17.631 residentes no Brasil, 12.019 moravam no Amazonas e 5.612 residiam em outros estados brasileiros. Dos usuários amazonenses, 10.477 eram moradores de Manaus e 1.542 do interior.

O percurso dos ônibus, com duração de aproximadamente 2 horas e 30 minutos, engloba os principais pontos da cidade, como Teatro Amazonas, Ponta Negra, Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs) e Ponte Jornalista Phelippe Daou.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta