Volvo estima crescimento de 20% no mercado de ônibus no Brasil em 2019

Executivos da Volvo comentam números de mercado. Foto: Adamo Bazani. Clique para ampliar.

Marca registrou alta de 114% entre os modelos pesados. Modelo B250R é aposta para São Paulo já pós licitação

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

A Volvo acredita que em 2019 o mercado de ônibus no Brasil deve crescer em torno de 20% tendo como o ano de 2018, que já fechou com números positivos, sendo, entretanto parte da recuperação de uma queda acumulada entre 2014 e 2017.

A projeção foi informada à imprensa especializada em transportes na manhã desta quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019, em São Paulo, com a participação do Diário do Transporte.

De acordo com o presidente da Volvo Buses Latin America, Fabiano Todeschini, as estimativas de crescimento são tanto para o segmento de urbanos como de rodoviários.

“Acreditamos num cenário mais estável em relação aos contratos de licitação e às tarifas. Com esta maior estabilidade, as empresas têm mais condições de renovar a frota. Também acreditamos nos modelos de PPPs – Parcerias Público Privadas nas áreas de transportes”, disse o executivo.

O presidente citou a licitação dos ônibus de São Paulo, que está na fase de análise dos documentos das 33 propostas para os 32 lotes operacionais. A aposta da marca para a cidade de São Paulo é o modelo padron com piso baixo B250R.

“O B250R vai ser nosso carro de batalha para São Paulo. O modelo consegue reduzir o consumo entre 4% e 5% em relação ao modelo anterior B7R (B 290R)”, disse ao lembrar que no ano passado foram vendidas 110 unidades do modelo para a Viação Santa Brígida que, a exemplo de todas as outras empresas da capital paulista, vai continuar no sistema

De acordo com a Volvo, com base nos dados da Anfavea, enquanto o mercado geral de ônibus no Brasil cresceu 28,3%, o segmento de modelos pesados da marca teve alta de 114% nas vendas em 2018 na comparação com 2017.

A montadora diz que emplacou 300 ônibus pesados no mercado nacional. Mas em relação à América Latina, os licenciamentos em 2018 na comparação com 2017 ficaram praticamente estáveis, com 908 ônibus.

RODOVIÁRIOS

A Volvo destacou o mercado de ônibus rodoviários para médias e longas distâncias, em especial com as configurações 6×2 (três eixos) e 8×2 (quatro eixos), com motores de 420 cavalos e 450 cavalos.

De acordo com a fabricante, em 2018 foram encaminhados 183 ônibus rodoviários pesados, o que significa alta de 85% em relação aos resultados de 2017.

Exportações para a Região Andina, América Central, e Caribe também foram destacadas pela Volvo no evento na manhã desta quarta-feira.

Um dos exemplos citados pela marca foi o lote de 73 chassis rodoviários para a República Dominicana e 700 ônibus vendidos para Bogotá, que foi o maior negócio da década de veículos para BRT, segundo a Volvo.

URBANOS

Também foram os modelos pesados que alavancaram o crescimento da Volvo no segmento de urbanos.

A marca diz que emplacou em 2018, 117 modelos de urbanos pesados, alta de 185% sobre 2017.

INVESTIMENTO

A Volvo informou ainda que já iniciou um investimento em caminhões de mais de R$ 250 milhões, que deve seguir até 2020. O grupo também contratou 300 funcionários e expandiu o segundo turno para produção.

O grupo informou que os R$ 250 milhões que serão investidos até o final de 2020 são um montante adicional ao total de R$ 1 bilhão que vem sendo investido desde 2019.

Ouça entrevista com o presidente da Volvo Buses Latin America, Fabiano Todeschini:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. jose disse:

    e Nisso a Volvo não vai lançar um novo biarticulado ou articulado de 23 metros de piso baixo para rodar em São Paulo, pelo visto ela quer só ficar na Santa Brigida mesmo

Deixe uma resposta