Ager/MT apreende ônibus da Eucatur e Expresso Maia por transporte intermunicipal não autorizado

Ônibus da Eucatur apreendidos em operação nesta segunda-feira, 04 de fevereiro de 2019. Foto: Ager/MT – Clique para ampliar

Nesta segunda-feira, foram três veículos retidos. Empresas podem recorrer

ADAMO BAZANI

A Ager – Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos Delegados do Estado do Mato Grosso realizou nesta segunda-feira, 04 de fevereiro de 2019, mais uma etapa da “Operação Linha Cruzada” que visa coibir o transporte intermunicipal não autorizado.

Segundo a agência, foram apreendidos dois ônibus da Eucatur e um da Expresso Maia que estavam fazendo transporte intermunicipal em linhas interestaduais, o que não é permitido no Estado.

A agência diz que na linha Cascavel – PR /Porto Velho –RO, a Eucatur fazia o transporte de seis “passageiros intermunicipais”. A mesma empresa, segundo a agência, transportava dois passageiros com embarque e desembarque dentro do Estado na linha interestadual Cascavel/-PR/ Rio Branco-AC.

Já a Expresso Maia fazia a linha Cuiabá- MT / Mosquito -TO com dois embarques e desembarques previstos dentro do estado.

As ações desta segunda-feira ocorreram em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá.

“Todos os casos foram configurados como Transporte Clandestino de Passageiros. Os ônibus ficarão dez dias apreendidos no pátio e cada um levará R$ 28 mil de multa” – diz a Ager/MT, em nota.

As empresas podem recorrer administrativamente.

Segundo a Ager-MT, a operação “Linha Cruzada”, que visa combater o transporte irregular dentro do Estado, foi responsável pela a apreensão de 45 ônibus  de diversas empresas desde novembro do ano passado.

Outro objetivo da operação, segundo a agência, é oferecer segurança para quem opera com autorização, sem concorrência “predatória”.

No último dia 31 de janeiro, a Ager/MT, em conjunto com a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres lacraram guichês da Expresso Maia e apreenderam um ônibus da empresa também sob a acusação de transporte estadual sem autorização.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/01/31/ager-mt-e-antt-interditam-guiches-e-apreendem-onibus-da-maia-por-operar-linha-entre-rondonia-e-goias-sem-autorizacao/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeirinho disse:

    Estranho, dado que muitas empresas de ônibus da ANTT fazem ligações intermunicipais e intra-estaduais.

    Por mais que eu entenda a situação da Eucatur, acho que não há problema nenhum existir viagens intraestaduais em uma linha.

    Sim, de fato isso gera uma concorrência no sistema de transporte estadual. Mas se a operadora abriu este caminho, é porque houve uma demanda reprimida que precisava de atendimento.

    Apreender o ônibus só vai gerar problemas para os serviços de transporte, a propósito. Quanto menos ônibus nas ruas, mais as pessoas vão justamente ir atrás de serviços clandestinos reais.

  2. Sérgio Kwiatkowski disse:

    deveriam verificar a empresa União Cascavel…do início da viagem até o final….probemas 1- ônibus quebrando no trajeto 2- deixando passageiro em um estado (PR) quando deveriam deixar em (SC)…3- onibus sem estruturas para viagem tão longa 4- apresentam as poltronas para nossa escolha e no final nós ficamos no prejuízo 5- tive que acordar motorista numa viagem recente feita, pois o mesmo estava sonolento e muito mais…

  3. Nilda disse:

    Com certeza isto não visa interesse dos usuários,e sim das grandes corporações em proteger seu lucro.

  4. Camilo Colla disse:

    A Ager está cumprindo a Lei, dentro do Estado do Mato Grosso só pode fazer o transporte Intermunicipal quem é detentor do mercado.

    Esta previsto que quem for detentor de um mercado no Mato Grosso e tem uma Linha Interestadual, pode fazer aproveitamento.

    Agora empresas de fora vem e roubam mercado das daqui de dentro, sem condições, e não venham com essa ladainha de ” A ela abriu mercado a 30 anos atrás quando nínguem queria ” ….rasguem a constituição se forem pensar assim, porque a constituição preve que toda concessão deve ser através de licitação, se não, isso é CLANDESTINIDADE.

    Linhas de ônibus não é USUCAPIÃO, só pq ta ali a tantos anos é proprietária da linha.

    Parabéns aos fiscais da Ager e da Antt firmes na fiscalização do Estado de Mato Grosso.

  5. Marcos Venicios de Oliveira disse:

    Ao invés desta imundície da ANTT liberar mais sessões para o transporte Interestadual e até mesmo fazer acordos com os Estados para liberar sessões entre municípios do mesmo Estado em linhas Interestaduais, fica causando transtorno para passageiros e empresas para dizer que esta fazendo algo de útil. Se tinha uma quantidade de passageiros nestas sessões é sinal que há deficiência de oferta de empresa locais para transporte entre as cidades. A culpa de muitas linhas deficitárias é dela, carros vazios (que podem ser melhor aproveitados) indo para o destino de muitos usuários, sem que os mesmos possam embarcar, é até desaforo…

Deixe uma resposta