Empresários protocolam pedido de aumento de tarifa de ônibus em Maceió

Pedido elevaria o valor de R$ 3,65 para R$ 4,15. Foto: Divulgação / Secom

Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito diz que vai convocar conselho para discutir reajuste na passagem

JESSICA MARQUES

O Sinturb (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros) informou nesta segunda-feira, 17 de dezembro de 2018, que protocolou um pedido de reajuste para a tarifa de ônibus de Maceió, em Alagoas, para 2019.

O pedido foi enviado à SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito). Por meio do documento, foi solicitado um aumento de 13,7% sobre a atual tarifa, que elevaria o valor de R$ 3,65 para R$ 4,15.

As justificativas para o aumento da tarifa são a “perda de passageiros para o transporte clandestino, integração temporal onde o passageiro paga apenas uma passagem com múltiplos deslocamentos, variação do preço do diesel e o reajuste salarial dos rodoviários dado acima da inflação, que juntos dão 6,25%”.

O cálculo da nova tarifa foi baseado na fórmula paramétrica prevista no edital de licitação, que corresponde a 7,91% de reajuste, segundo as empresas.

“O reajuste anual tarifário é essencial para o equilíbrio econômico-financeiro das quatro empresas que compõem o sistema de maceió e está previsto no contrato de concessão assinado por elas em 2015, o cálculo feito por nossos técnicos seguem à risca todos os procedimentos da fórmula paramétrica do contrato de concessão e também os prejuízos que as empresas vêm enfrentando nesses últimos anos”, disse Guilherme Borges, presidente do Sinturb.

O Sinturb informou ainda que, em 2017, a média de passageiros foi de 5.737,453 e em 2018 houve uma redução de 3,8%, o que representa uma média de 221 mil a menos.

Além disso, o sindicato também afirma que o transporte clandestino transporta anualmente 1 milhão de pessoas em Maceió, em média.

CONSELHO DISCUTE REAJUSTE

Em nota, a SMTT informou que realizará uma reunião com o Conselho Municipal de Transportes Coletivos para apresentar uma contraproposta.

Conforme a nota, a reunião deve contar com a presença de representantes da Arser (Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados), interventora do Contrato de Concessão do Transporte Público de Maceió.

Desta forma, o valor deve ser obtido com base em um estudo realizado por meio da fórmula estabelecida no edital de licitação, segundo a SMTT.

“Após este procedimento, o estudo será encaminhado também ao Ministério Público Estadual (MPE) para apreciação”, diz trecho da nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Reajuste da tarifa em Maceió divide opiniões: empresas querem aumento, entidades sociais pedem redução – Diário do Transporte
  2. Rodoviários da Auto Viação Veleiros protestam em Maceió contra atraso de salários – Diário do Transporte
  3. Transporte público de Maceió tem queda de mais de 200 mil passageiros por mês – Diário do Transporte

Deixe uma resposta