Prefeitura de São Paulo adia entrega de propostas para a concessão do Terminal Princesa Isabel para 28 de janeiro

Esperança da prefeitura é revitalizar o degradado entorno do terminal Princesa Isabel . Foto: André Porto / Metro

Edital teve de passar por alterações. É o segundo adiamento na concorrência

ADAMO BAZANI

A prefeitura de São Paulo remarcou mais uma vez a data da entrega de propostas na licitação que pretende conceder à iniciativa privada o Terminal Princesa Isabel, na região central da cidade.

De acordo com publicação no Diário Oficial do Município, após contestações e mudanças no edital, as propostas devem ser entregues no dia 28 de janeiro de 2019.

É a segunda mudança de data. Marcada inicialmente para o dia 18 de outubro, a entrega das propostas já tinha sido transferida para o dia 14 de dezembro.

Como noticiou o Diário do Transporte, no dia 23 de novembro de 2018, a SMT- Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, responsável pela concorrência, publicou as respostas aos questionamentos feitos durante o período de consulta pública.

Foram dúvidas em relação às exigências de capacitação técnica que, de acordo com algumas das perguntas, poderiam limitar a concorrência, além de questionamentos sobre a necessidade de garantia de informações aos usuários do terminal, preocupações com aspectos ambientais e até propostas que visam garantir segurança viária no interior e no entorno do equipamento. Outro ponto aceito pela Secretaria foi a exclusão da definição de um prazo limite para a implementação de Empreendimento Associado.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/11/23/terminal-princesa-isabel-prefeitura-reafirma-em-resposta-a-contribuicoes-de-consultas-publicas-que-qualificacao-tecnica-de-licitantes-e-imprescindivel/

O terminal dever ser o primeiro repassado para a responsabilidade de uma empresa ou consórcio nos moldes propostos pelo programa de desestatização da cidade e é uma das apostas da prefeitura para revitalizar a área, conhecida como cracolândia, já que uma das exigências é que a iniciativa privada realize obras e intervenções de melhorias num raio de 600 metros a partir de cada terminal.

A concessão do terminal deve ser de 35 anos, com contrato de R$ 132,5 milhões.

A empresa, consórcio ou mesmo fundo de investimento que assumirem o espaço vão poder construir na área empreendimentos imobiliários, como shoppings, escolas, faculdades, escritórios e até mesmo residências.

O Terminal Princesa Isabel e os terminais Capelinha e Campo Limpo foram escolhidos para servirem de modelo para a concessão de outros 24 terminais municipais da cidade.

A prefeitura também já anunciou o início da licitação dos terminais Cidade Tiradentes, Pirituba, Santo Amaro e Vila Nova Cachoeirinha.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta