Grupo Daimler anuncia compra de 20 bilhões de euros em células de baterias para carros, caminhões e ônibus elétricos

Ônibus elétrico da Mercedes-Benz já é realidade no mercado europeu. Foto: Adamo Bazani/Diário do Transporte – Clique para ampliar

Segundo o presidente do Conselho de Administração da Daimler AG e Chefe da Mercedes-Benz Cars, Dieter Zetsche, até 2022, marca terá no mundo 130 configurações de veículos elétricos

ADAMO BAZANI

O Grupo Daimler, dono de marcas como Mercedes-Benz e Setra, anunciou de forma oficial nesta terça-feira, 11 de dezembro de 2018, que vai comprar 20 bilhões de euros, o equivalente a R$ 88 bilhões, em células de baterias para carros, vans, caminhões e ônibus movidos à eletricidade.

O conglomerado alemão ainda disse que investe 10 bilhões de euros para expansão da frota elétrica e mais um bilhão de euros na rede global de produção direta de baterias.

Em nota à imprensa especializada, o Grupo Daimler diz que terá oito fábricas de baterias.

“A Daimler está investindo mais de um bilhão de euros em uma rede global de produção de baterias dentro da rede de produção mundial da Mercedes-Benz Cars. A empresa compra as células no mercado mundial. Isso garante a melhor tecnologia possível e concentra-se na competência principal da montagem da bateria. A rede global de produção de baterias da Mercedes-Benz Cars consistirá, no futuro, em oito fábricas em três continentes. A primeira fábrica em Kamenz já está em produção em série e a segunda fábrica começará a produção em série no início de 2019. Mais duas fábricas serão construídas em Stuttgart-Untertürkheim, uma na fábrica de Sindelfingen, e uma nas fábricas em Sindelfingen. Pequim (China), Bangkok (Tailândia) e Tuscaloosa (EUA) também integram a rede.”

O objetivo é fabricar até 2022, 130 versões de carros elétricos, além de vans e veículos pesados, como caminhões e ônibus, segundo o presidente do Conselho de Administração da Daimler AG e Chefe da Mercedes-Benz Cars, Dieter Zetsche.

A empresa aposta no crescimento de 25% do mercado de veículos elétricos até 2025.

“Até 2022, todo o portfólio da Mercedes deve ser eletrificado, com várias alternativas eletrificadas disponíveis em todos os segmentos, desde o smart até o SUV. No total, haverá bem mais de 130 variantes, desde o sistema elétrico de 48 volts até o EQ Boost e híbridos plug-in e mais de dez veículos totalmente elétricos alimentados por baterias ou células de combustível. Até 2025, as vendas de veículos elétricos a bateria aumentarão para 15-25% do total de vendas unitárias – dependendo das preferências individuais dos clientes e do desenvolvimento da infraestrutura pública.”

O Grupo Daimler não informou quais as empresas devem fornecer células para baterias ao conglomerado, mas já há acordos com as sul-coreanas SK Innovation, LG Chem e com a chinesa Contemporary Amperex Technology (CATL).

ÔNIBUS ELÉTRICO E HÍBRIDO FORAM DESTAQUES EM FEIRA MUNDIAL:

No final de setembro, na IAA, uma das maiores feiras de veículos comerciais do mundo, o Grupo Daimler apresentou diversos modelos de ônibus elétricos e híbridos já para produção comercial e caminhões-conceito.

O eCitaro, para aplicações urbanas, é 100% elétrico e tem baterias que armazenam energia suficiente para em média um autonomia de 250 quilômetros.

O segundo destaque é o Citaro Hybrid (híbrido), que possui um motor a combustão e ultracapacitores que geram energia para sistemas periféricos e para momentos da operação como arrancada e subidas. De acordo com a Mercedes-Benz, o veículo pode gerar uma economia de aproximadamente 8% de combustível. Na mesma proporção obtém-se a redução de emissões de poluentes. O modelo foi eleito pela organização da feira como o “ônibus do ano”.

A Thomas Built Buses, marca da Daimler nos EUA, que faz ônibus na planta de Carolina do Norte, também apresentou na feira um veículo totalmente elétrico. A autonomia das baterias é de 160 km, o que segundo a montadora, é suficiente para ônibus escolares que podem ser carregados enquanto aguardam os alunos.

Na IAA, realizada entre os dias 20 e 27 de setembro, em Hannover, na Alemanha, as outras marcas também apostaram em ônibus e caminhões elétricos.

O Diário do Transporte viajou para a feira a convite da Mercedes-Benz. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/10/01/iaa-mostra-a-forca-dos-onibus-eletricos-pelo-mundo/

NO BRASIL, MERCEDES-BENZ NÃO DEFENDE ELETRICIDADE EM CURTO PRAZO:

Enquanto no mundo os investimentos são altos, vislumbrando o ano de 2022, para o Brasil, a Mercedes-Benz não aposta em eletromobilidade em curto prazo.

Num evento à imprensa especializada realizado no dia 22 de agosto de 2018, do qual o Diário do Transporte participou, a Mercedes-Benz apresentou os modelos de ônibus e caminhões movidos à energia elétrica que desenvolve para o mercado europeu, mas, para o Brasil, diz acreditar que ainda não há condições plenas ainda para pensar em veículos com este tipo de propulsão no momento.

“O debate tem de ser franco e a aberto. Não se pode vender uma tecnologia só mostrando um lado, o lado bom. Qual o custo/benefício para uma mudança de matriz energética para transporte? Só quando este debate for estabelecido de fato é que podemos prever caminhões e ônibus elétricos em escala no Brasil” – explicou no dia, o gerente de produto caminhão da Mercedes-Benz, Marcos Andrade.

Não há segredo, a eficiência do motor elétrico é de 95%. Não tem como ampliar a autonomia hoje sem colocar mais baterias. É verdade que as baterias se desenvolveram, mas ainda há espaço e necessidade de maior desenvolvimento. O ponto chave da bateria passa pela química. A densidade média é de 150 Wh/kg. Ainda não houve uma evolução como a dos chips, por exemplo, que estão menores e com mais capacidade de dados. Acreditamos que a capacidade de uma bateria só vai dobrar daqui a década” – disse Marcos Andrade, na ocasião.

Para o Brasil, a montadora defendeu o HVO, um diesel hidrogenado, que ainda não é produzido no País, mas segundo a Mercedes-Benz, pode reduzir as emissões sem necessitar mudar os modelos de ônibus ou caminhões, ou seja, não precisaria de investimentos em novos produtos.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/08/23/mercedes-benz-aponta-entraves-para-a-implantacao-da-mobilidade-eletrica-no-brasil-em-curto-prazo/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta