Ampliação de horário das novas estações da Linha 5-Lilás agiliza viagens de passageiros

Foto: Jessica Marques / Diário do Transporte

Pessoas que moram e trabalham na Zona Sul de São Paulo estimam economia de até uma hora e meia com funcionamento integral

JESSICA MARQUES

A ampliação do horário de funcionamento das novas estações da Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo promete agilizar a ida ao trabalho e outros compromissos de quem utiliza transporte público nos horários de pico. Com o funcionamento integral, a rede metroferroviária passa a ser uma opção para os moradores da Zona Sul da capital paulista.

O Diário do Transporte visitou neste sábado, 13 de outubro de 2018, as novas estações da Linha 5-Lilás, que atendem à Zona Sul de São Paulo. A partir de hoje, o horário de funcionamento passa a ser comercial, como as demais estações do sistema metroviário da capital: de domingo a sexta-feira, das 4h40 à meia-noite. Aos sábados, a operação é das 4h40 à 1h.

As três novas estações – Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin – foram entregues no dia 29 de setembro de 2018.

O funcionamento das novas estações em horário comercial animou o eletricista Flávio Ferreira Marques, 30 anos. Em vez de acordar todos os dias às 4h30, ele vai poder programar o despertador para 5h15.

Além do tempo economizado, Marques notou ainda conforto. De Campo Limpo, onde mora, para a estação Santana, onde trabalha, são menos baldeações e já está sendo possível até conseguir um lugar para sentar.

Antes eu descia em Santo Amaro, depois ia para a estação Luz, na Linha Amarela e só então conseguia pegar a Linha Azul para chegar em Santana”, contou o eletricista.

Com a mudança, portanto, menos passageiros vão precisar utilizar as linhas 4-Amarela do Metrô e 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

A nova ligação também é vantajosa para quem mora no ABC Paulista e precisa ir para a Zona Sul de São Paulo. O caminho contrário também é facilitado.

Foi o caso da professora Ivanilda da Silva, 40 anos, que mora em Itapecerica da Serra e aos finais de semana vai para Rio Grande da Serra, para compromissos pessoais.

“Antes eu levava três horas e agora vou levar duas para chegar a Rio Grande da Serra. Ganhei uma hora”, disse.

O novo caminho ficou mais prático porque agora Ivanilda sai da Linha 5-Lilás e já chega na estação Chácara Klabin da Linha 2-Verde. Em seguida, basta desembarcar em Tamanduateí e fazer integração com a Linha 10-Turquesa da CPTM, que tem como destino a estação Brás e, no outro sentido, Rio Grande da Serra.

A professora também costuma ir para o centro de São Paulo e agora não vai mais precisar se deslocar para Pinheiros e estação Consolação para acessar a Linha 2-Verde do Metrô.

O autônomo Roni Charles Alves, 34 anos, mora em Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo. Para trabalhar, utilizava quatro linhas da rede metroferroviária, no Capão Redondo.

As linhas 3-Vermelha, 4-Amarela, 9-Esmeralda da CPTM e 5-Lilás eram o trajeto diário do autônomo. Agora, ele pode desembarcar na estação Sé, da Linha 1-Azul do Metrô, ir até a nova estação Santa Cruz e fazer a integração com a linha 5-Lilás.

“Vou conseguir acordar uma meia hora mais cedo e não vou mais gastar duas horas para chegar ao trabalho, que é o que gastava antes”, projetou.

Conforme apurado pelo Diário do Transporte, a estação Chácara Klabin ainda não está com as portas-plataformas instaladas. Os itens são necessários para a segurança dos passageiros que aguardam para embarcar.

Na estação Santa Cruz as estruturas das portas-plataformas estão instaladas, mas o mecanismo não está funcionando.

Por sua vez, na estação Hospital São Paulo, as portas-plataformas também não estão instaladas. O elevador que dá acesso à saída da estação ainda não está funcionando. A única opção no momento é subir os lances de escada rolante. O mesmo ocorre para quem deseja embarcar na estação.

Relembre: Portas de Plataforma em toda a linha 5 Lilás serão entregues até 2020, diz Pelissioni

Jessica Marques para o Diário do Transporte

4 comentários em Ampliação de horário das novas estações da Linha 5-Lilás agiliza viagens de passageiros

  1. Um Progresso para nos ou para mim que moramos no estremo sul. Exemplo eu trabalho na região do sacoma e antes tinha que ir até Pinheiros para pega a linha amarela, agora não mas. Um proguesso daqueles.

  2. Todos estão falando sobre a melhoria nas condições da linha amarela, e na diminuição dos tempos de viagem, o que é verdade e é muito bom. Mas não vi ninguém falando sobre o correspondente aumento de passageiros na linha azul e na verde a partir das estações Santa Cruz e Chácara Klabin, e eventuais medidas que serão tomadas quanto a isso. Moro na região de Vila Mariana e posso atestar que já antes dessa nova conexão as composições já ficavam bem lotadas nos horários de pico, de modo que fica a pergunta: o Metrô se preparou para essa nova realidade ou viveremos o caos de não conseguir tomar os trens devido à superlotação? Fica então essa pergunta que não quer calar.

  3. É demorou muito mais agora já posso chegar no hospital brigadeiro com mais facilidade ascessando a lilas e dplide a verde até brigadeiro Luís Antônio

  4. Robson Alves dos Santos // 14 de outubro de 2018 às 06:24 // Responder

    Enquanto isso na linha 15prata.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: