Prefeitura do Rio de Janeiro afirma que Consórcio BRT foi autuado 234 vezes devido ao mau estado de conservação dos veículos

Um dos ônibus do sistema BRT (Bus Rapid Transit) ficou sem a roda enquanto operava no transporte público nesta segunda-feira

Dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Transportes em resposta à concessionária, que responsabilizou administração municipal por ônibus que perdeu a roda em movimento

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de janeiro informou ao Diário do Transporte, em nota, que o Consórcio BRT já foi autuado 234 vezes devido ao mau estado de conservação dos veículos.

Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Transportes em resposta à concessionária, que responsabilizou administração municipal por um veículo que perdeu a roda em movimento.

Um dos ônibus do sistema BRT (Bus Rapid Transit) ficou sem a roda enquanto operava no transporte público nesta segunda-feira, 1º de outubro de 2018.

O acidente ocorreu no corredor Transoeste e, segundo informações da concessionária BRT Rio, ninguém ficou ferido. Enquanto circulava pela Zona Oeste do Rio de Janeiro, entre as estações Pingo D’Água e Salvador Allende, o ônibus ficou sem uma das rodas, próximo à porta.

Relembre: Roda do BRT do Rio de Janeiro se solta de ônibus em movimento

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, os ônibus, tanto os articulados quanto os convencionais, são submetidos a uma vistoria anual, onde “são verificados itens de segurança, estado de conservação, documentação, entre outros elementos”, informou a secretaria.

A Prefeitura informou ainda que o coletivo em questão foi vistoriado em abril deste ano. Na ocasião, o BRT Rio responsabilizou a Prefeitura do Rio de Janeiro pelo ocorrido.  Segundo a concessionária, “as más condições da via” causam problemas mecânicos nos veículos e interferem na operação do sistema.

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, rebateu.

“A SMTR reforça que mantém monitoramento permanente, além de realizar ações de fiscalização frequentes para verificar as condições da frota e os serviços oferecidos à população. Somente este ano, o Consórcio BRT foi autuado 234 vezes devido ao mau estado de conservação dos veículos”, informou a Prefeitura, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta