Alemanha lança primeiro bonde autônomo do mundo

Foto: Divulgação

O Combino foi desenvolvido por uma equipe de 50 cientistas da computação, engenheiros, matemáticos e físicos da Siemens

ALEXANDRE PELEGI

O primeiro bonde autônomo do mundo foi lançado em estilo espetacular na cidade de Potsdam, a oeste de Berlim, na sexta-feira, dia 21 de setembro de 2018.

O veículo foi desenvolvido por uma equipe de 50 cientistas da computação, engenheiros, matemáticos e físicos da empresa alemã de engenharia Siemens.

Equipado com múltiplos radares, fios (laser), e sensores de câmeras, que servem como “olhos digitais” que filmam o veículo e seus arredores durante cada jornada, o bonde reage aos sinais da via e pode responder a perigos mais rapidamente que um ser humano.

O novo modelo funciona com energia renovável (eólica e solar) e é capaz de transportar até 250 passageiros, a forma de transporte público mais ecológica.

Metrôs autônomos já são comuns em vários países, mas a novidade é como veículos assim reagem no convívio com carros e pedestres, que podem cruzar os trilhos a qualquer instante. Afinal, trata-se de um bonde…

A viagem é curta, apenas 6 km, partindo do depósito da empresa de transportes ViP, em Potsdam, e circulando pela cidade em trânsito real. O bonde modelo Combino trafega entre bicicletas, carrinhos de bebê e carros que às vezes ao acaso cruzam seu caminho.

O jornalista do periódico inglês The Guardian participou da primeira viagem, e conta um teste que presenciou. A meio caminho da jornada, o bonde precisou enfrentar uma emergência. Uma funcionária da Siemens empurrava um carrinho de bebê para uma das muitas passagens não sinalizadas que atravessavam o caminho do bonde. Depois que seus sensores o alertaram, o veículo respondeu freando repentinamente.

O piloto humano que viaja na composição retomou calmamente o sistema de direção automatizado assim que a mulher puxou o carrinho com segurança de volta para o asfalto.

Apesar da dúvida sobre sua viabilidade comercial, uma coisa é certa: o bonde da Siemens é um marco para a tecnologia da direção autônoma.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Com informações do jornal The Guardian (UK)

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta