Paris e Bruxelas têm domingo sem carros

As ruas de Paris ficaram livres dos automóveis neste domingo, dia 16 de setembro de 2018

Evento que aconteceu hoje coincide com a Semana Europeia da Mobilidade, uma semana dedicada à conscientização sobre o transporte urbano sustentável e limpo

ALEXANDRE PELEGI

Não havia carros nas ruas centrais de Bruxelas e Paris neste domingo.

Na véspera do evento, que decidiu banir os carros durante todo o dia, os prefeitos das duas cidades pediram que toda a Europa fizesse o mesmo, e ficasse um dia por ano sem usar veículos motorizados.

O telefonema foi feito em uma declaração conjunta da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, e seu parceiro em Bruxelas, Philippe Close, em que os dois apontaram “a urgência das questões climáticas e o impacto da poluição na saúde“.

As duas capitais realizaram seu dia anual livre de carros no domingo, como parte da European Heritage Days 2018, um fim de semana de eventos culturais realizados todos os anos em países do bloco.

Bruxelas transformou sua principal avenida, Waterloo, em um local de piquenique e a tradicional praça Poelaert em uma pista de dança. A cidade também montou cursos de bicicleta e skate para crianças e uma piscina onde os aventureiros podem surfar uma “onda infinita”. Os eventos planejados são complementados com demonstrações esportivas.

Já Paris organizou piqueniques, mercados ao ar livre e desfiles de patins e longboarding. Os ciclistas tomaram conta das principais artérias da cidade, e a emblemática Place de la Concorde, um dos cruzamentos mais movimentados de Paris, organizou um piquenique.

O grupo de monitoramento da qualidade do ar Airparif passeou de triciclos nas ruas hoje para medir os níveis de poluição em toda a capital francesa. No ano passado, eles registraram uma diminuição de 25% no dióxido de nitrogênio, uma toxina que pode causar chuva ácida e problemas respiratórios. As medições deste ano estarão disponíveis em seu site a partir da noite deste domingo

No ano passado, o Bruitparif, um observatório de monitoramento de ruído, registrou uma queda de 20% no ruído em Paris.

O evento deste ano também coincide com a Semana Europeia da Mobilidade, uma semana dedicada à conscientização sobre o transporte urbano sustentável e limpo. É um dos projetos favoritos da prefeita de Paris, Anne Hidalgo. Ela também anunciou na sexta-feira, dia 14 de setembro, que os quatro primeiros arrondissements de Paris, que formam o centro da capital, serão completamente fechados aos automóveis em um domingo por mês, a partir de 7 de outubro, com exceção das principais avenidas que cruzam os distritos.

A luta de Paris contra o tráfego de carros e poluição atmosférica não é nova. Desde 1990, o uso de carros dentro da cidade caiu 45%. Em 2017, a cidade anunciou que proibiria carros a diesel até 2024. A França também oferece subsídios de até € 6.000 para pessoas que querem trocar por veículos mais limpos.

Graças a isso, a prefeitura da capital francesa afirma que o tráfego de automóveis em Paris caiu 6% entre 2017 e 2018. A poluição do ar foi reduzida “em uma proporção similar”.

A proibição ao tráfego terminou às 18h00 (13h00 de Brasília), e deixou isentos apenas veículos de emergência, carros de pessoas com deficiência, ônibus turísticos, caminhões de mudança com autorização, ônibus urbanos e táxis.

Os táxis, mesmo circulando normalmente, tiveram sua velocidade limitada a 20 km/h nos primeiros quatro distritos da capital.

A prefeitura de Paris esclareceu que objetivo da jornada é “fazer com que o espaço público fique menos poluído, mais agradável e mais silencioso”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Com agências internacionais

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: