HISTÓRIA: Raridades e trajetória da Viação Paraty

Apache Vip Novos ônibus Caio Apache Vip, da Paraty, devem começar a operar em maio.

Aos 26 anos, empresa atua no transporte municipal, intermunicipal, nos segmentos de turismo e fretamento

JESSICA MARQUES

Com apenas 26 anos de fundação, a Viação Paraty tem muita história na bagagem e guarda raridades na garagem, que fica em Araraquara, no interior de São Paulo. A empresa atua no transporte municipal, intermunicipal (chamados na região de linhas urbanas e suburbanas, respectivamente), nos segmentos de turismo e fretamento.

Diário do Transporte foi convidado a conhecer a garagem da Viação Paraty. Ao chegar no pátio, estavam estacionados, lado a lado, o Caio Amélia 1986 com chassi Mercedes-Benz, uma Jardineira Metropolitana de 1958, o Caio Gabriela 1980 e o Nielson Diplomata 1986, ambos Mercedes.

O Caio Gabriela, por exemplo, marcou história por ser a carroceria do primeiro ônibus articulado no Brasil, do primeiro trólebus nacional e o modelo que trouxe uma nova tendência de conforto e design ao país.

Leia mais sobre o modelo: HISTÓRIA: CAIO Gabriela – Um simpático divisor de águas

O Caio Amélia também é um grande destaque na história dos ônibus brasileiros. O modelo foi um grande sucesso da encarroçadora paulista Caio.

Relembre: Amélia que era ônibus de verdade

O diretor da Viação Paraty, Gustavo Herszkowicz, contou que a história especificamente da empresa começou na cidade de São Carlos e Ibaté, no interior paulista.

Confira as fotos dos veículos expostos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em 1982, a Viação Paraty iniciou as operações do transporte rodoviário na cidade de Ibaté, no interior de São Paulo. A primeira linha em funcionamento foi de São Carlos a Ibaté. As linhas rodoviárias também ligavam São Carlos a Araraquara e Itirapina.

Segundo o diretor da empresa, a operação teve início com oito ônibus e, do transporte urbano, houve expansão para os serviços de fretamento e turismo. Depois anos depois da fundação, a Viação Paraty já estava atuando no transporte público de Araraquara e, um ano depois, em Matão.

Em 1985, o serviço de fretamento foi realizado com o cliente Lápis Johann Faber, que ficava em São Carlos. A partir desse momento é que foi criada a filial da empresa em Araraquara.

“À medida em que foi aumentando o fretamento, a empresa começou a fazer o fretamento eventual. Depois compramos ônibus específicos para turismo, mas começamos aproveitando a frota para fretamento”, contou o diretor da empresa.

Além de atuar no transporte público e rodoviário, em 1987 a viação iniciou o transporte de estudantes em Araraquara, da zona rural para a cidade.

LINHA DO TEMPO

Após os primeiros anos, cruciais para a Viação Paraty se estabelecer no setor de transporte público, escolar e rodoviário, a frota foi aumentando gradativamente, assim como o número de linhas.

Confira a linha do tempo que a Viação Paraty disponibilizou ao Diário do Transporte:

  • 1988

A empresa dispunha de três garagens, em São Carlos, Ibaté e Araraquara. Tinha 30 ônibus e conquistou mais clientes: Correntes São Carlos, Prominas Brasil e linhas de transporte de alunos da cidade de São Carlos.

No mesmo ano, ocorreu a aquisição da empresa Auto Ônibus Matão, juntamente com as linhas urbanas da cidade, além do transporte de estudantes da zona rural e universitários para outras cidades.

Na época, houve ainda a construção da garagem de Matão e a aquisição de mais seis carros. Com isso, deu-se início ao transporte de funcionários da Citrosuco Paulista, a segunda maior exportadora de suco de laranja do mundo.

Por fim, a Viação Paraty também foi vencedora da licitação da concessão da linha municipal ligando as cidades de Matão a Santa Enernestina.

  • 1989

Início da operação suburbana de Araraquara / Matão, Matão / Taquaritinga, Araraquara / Ribeirão Bonito e Araraquara / Nova Europa, passando por Gavião Peixoto.

  • 1992

Aquisição da empresa Vitória Régia, empresa de fretamento que realizava o transporte de funcionários de importantes industrias de Araraquara.

  • 1994

Em Matão, a empresa construiu o terminal de integração de ônibus das linhas regulares, permitindo que os passageiros se deslocassem de um bairro ao outro utilizando uma única passagem.

  • 1997

Criação do departamento comercial e da linha gratuita para a venda de viagens eventuais. Em pouco tempo, esse departamento também ficou responsável pelo gerenciamento do fretamento contínuo.

No mesmo ano, também houve o início das atividades nas indústrias Kaiser, Usina Santa Cruz, Usina Maringá e novas prefeituras da região.

  • 1999

Implantação do sistema de bilhetagem eletrônica e desativação do terminal de Matão. A empresa já tinha 250 ônibus.

Também deu-se início à operação junto à usina Tecumseh, maior cliente privado da empresa.

  • 1992 a 1999

Aquisição das empresas Américo Brasiliense e Mota Turismo, ambas no Município de Américo Brasiliense. Criação de nova garagem na cidade.

  • 2001

Início da operação junta a Tam, Embraer e transporte urbano na cidade de Ibaté.

  • 2002

Aquisição da Viação Cidade Doçura em Américo Brasiliense e, como consequência, início do transporte regular de passageiros do município.

  • 2000 a 2003

A Paraty conquistou a certificação ISO 9001-2000 e toda empresa passou a ser gerenciada por meio da Política de Qualidade da empresa.

  • 2003

A empresa já possuía 320 veículos.

  • 2007

A Viação Paraty possuía cinco garagens em Araraquara, São Carlos, Ibaté, Matão e Américo Brasiliense. Frota de 373 carros, sendo 154 rodoviários, 201 urbanos e 10 micro-ônibus rodoviários e 8 micro-ônibus.

  • 2011

Aquisição de uma parte da empresa Ramazzini e concessão das linhas urbanas e suburbanas nas cidades de Rincão, Guariba, além do início da reforma da matriz, em Araraquara.

  • 2012

Aquisição de uma parte da empresa Santa Cruz e concessão de algumas linhas rodoviárias nas cidades de Americana, Araras, Conchal, Cordeirópolis, Descalvado, Engenheiro Coelho, Leme, Limeira, Mogi Mirim, Pirassununga, Porto Ferreira, Rio Claro e São Carlos.

No ano, também houve a entrega da reforma e aumento da garagem nas áreas de manutenção e a compra da empresa de Fretamento Sorts, na cidade de São Carlos.

  • 2013

Lançamento e início da operação do cartão de bilhetagem eletrônica Move Comum, Múltiplo e Escolar em Araraquara e, posteriormente, sua ampliação para as demais cidades.

  • 2015

Início da operação urbana na cidade de Taquaritinga.

  • 2016

Início do Consórcio Araraquara de Transportes (CAT), união das empresas Viação Paraty e Empresa Cruz para a operação das linhas urbanas da cidade de Araraquara

  • 2017

É implantado o aplicativo Easybus na cidade de Matão.

DIAS DE HOJE

Hoje, a frota total da Viação Paraty é de aproximadamente 650 veículos. Os ônibus da empresa atuam em transporte urbano, intermunicipal, rodoviário, com fretamento e turismo. Na garagem, é possível ver também veículos do transporte escolar.

Segundo a diretora da Viação Paraty, Luciana Herszkowicz, a empresa fez a aquisição de 45 ônibus novos para a cidade, quando a empresa venceu a concorrência pública para operar no município.

Recentemente, a empresa também apresentou novos veículos para o transporte urbano de passageiros.

Relembre: Durante visita à empresa, Viação Paraty apresenta novos ônibus urbanos para Araraquara

Nesta conta, incluem-se também os novos ônibus rodoviários da Busscar, que foram apresentados também nesta terça-feira.

Relembre: Viação Paraty, em Araraquara, recebe primeiros ônibus da Busscar

Jessica Marques para o Diário do Transporte

4 comentários em HISTÓRIA: Raridades e trajetória da Viação Paraty

  1. Nossa… Caio Gabriela da viação Bandeirante com o itinerário do Jd. Maria Sampaio… Lembro bem dessa empresa. A garagem ficava na rua Cabaxi, no Campo Limpo, SP; hoje quem usa o local e a Transação

  2. Desculpa a correção mas desde 1982 ate hoje devem ser 36 anos de atividade! Abraço

  3. Ah!! E muito bonito informe!!

  4. Parabéns pelo relato e por citar Matão que cresceu junto com a viação citada! Hoje tenho algumas restrições quanto a qualidade do serviço prestado, mas me leva todo dia de Taquaritinga pra Matão e vice versa! ksksksks

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: