Prestes a ser licitado, Transantiago registra o maior prejuízo em nove anos

Serviços têm se deteriorado e licitação é esperança de melhoria. Foto: Tele13/Agencia UNO – Clique para ampliar

Primeira tentativa de licitação teve grupo brasileiro interessado. Concorrência quer rever situação de déficits com remodelação de serviços

ADAMO BAZANI

Enquanto o governo chileno mais uma vez tenta licitar o sistema de ônibus Transantiago, a imprensa local divulgou nesta terça-feira, 21 de agosto de 2018, que a rede composta por linhas troncais e alimentadoras amargou no primeiro semestre deste ano, o maior prejuízo dos últimos nove anos: 2,8 bilhões de pesos.  No primeiro semestre de 2009, segundo ano de operação, o déficit foi de 2,09 bilhões de pesos.

Ainda segundo a imprensa local, baseada em dados oficiais do sistema, neste primeiro semestre, a receita foi de 2,99 bilhões, mas os custos chegaram a 5,8 bilhões.

O aumento do déficit ocorre mesmo com o aumento dos recursos destinados ao sistema, que subiram 10% em relação ao primeiro semestre do ano anterior, chegando a 2,8 bilhões de pesos.

Um dos motivos para o resultado negativo é o alto índice de evasão tarifária, ou seja, pessoas que deveriam pagar a passagem, mas andam de graça. Mesmo com a queda de 3% em relação ao período anterior, este índice chega a 25,5%.

A maior parte dos recursos destinados pelo poder público ao sistema vai para pagar as operadoras de ônibus: 66% no primeiro semestre.

Entre 2009 e 2017, segundo a imprensa local, o governo chileno teve de desembolsar US$ 9,3 bilhões para as operadoras de ônibus pelo serviço prestado.

O Diário do Transporte mostrou que o governo chileno prevê ter de ainda subsidiar por pelo menos dois anos

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/07/29/licitacao-do-transantiago-deve-prever-subsidios-para-cobrir-deficit-nos-primeiros-anos-de-operacao/

A nova tentativa de licitação quer implantar um sistema de ônibus elétricos, com 200 unidades até fevereiro de 2009, e reorganizar as linhas para melhorar os serviços e reduzir os déficits.

LICITAÇÃO BARRADA E GRUPO DUARTE:

Após diversos recursos de empresas, a licitação do Transantigo foi barrada em fevereiro deste ano pelo Tribunal de Defesa da Livre Concorrência – TDLC, uma espécie de Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e TCU – Tribunal de Contas da União, do Chile.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/02/08/barrada-licitacao-do-transantiago-comeca-a-desagradar-grupos-internacionais/

A licitação dos transportes urbanos e metropolitanos é de responsabilidade federal.

Empresas de diversos locais, não somente do Chile, se interessaram pela concorrência.

O Grupo Duarte, de empresários de ônibus brasileiros, chegou a apresentar na primeira versão da licitação, propostas para os lotes 4 e 8 e foi desclassificado, mas recorreu.

https://diariodotransporte.com.br/2017/12/28/grupo-duarte-e-desclassificado-da-licitacao-do-sistema-transantiago/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: