Câmara Municipal vai pedir à secretaria de transportes relatório de impacto das mudanças de trânsito da Avenida Celso Garcia

Carros param nas faixas de pedestres em congestionamentos na Celso Garcia.

Motoristas, pedestres e passageiros do transporte público reclamam de confusão e trajetos mais demorados. Secretaria diz que medida foi para reduzir atropelamentos

ADAMO BAZANI

Vereadores de São Paulo querem explicações técnicas da Secretaria de Mobilidade e Transportes sobre as mudanças de trânsito na Avenida Celso Garcia, que foram feitas em 21 de julho pela CET – Companhia de Engenharia de Tráfego. Desde então, os ônibus perderam exclusividade no sentido centro da Avenida e, no sentido bairro, o número de faixas para todos os veículos foi reduzido.

O requerimento para que a secretaria apresente um relatório técnico de impacto das mudanças vai ser apresentado hoje pelo vereador Toninho Paiva. A Câmara ainda vai protocolar o pedido.

Ontem, o Diário do Transporte trouxe uma reportagem especial com reclamações de pedestres, moradores, comerciantes e, principalmente, de passageiros de transporte público que dizem que depois das mudanças, o trânsito piorou, tornando as viagens de ônibus mais demoradas. Alguns passageiros relatam que perdem uma hora por sentido, sendo obrigados a sair mais cedo de casa para o trabalho e, na volta, chegam até uma hora depois do habitual.

O presidente do SPUrbanuss, sindicato que representa as empresas de ônibus, Francisco Christovam disse à reportagem que a velocidade média dos ônibus caiu pela metade, de 14 km/h para em torno de 7 km/h.

Em resposta, a Secretaria de Mobilidade e Transportes disse que as mudanças foram para aumentar a segurança do pedestre e que ampliou o tempo de travessia. A pasta ainda alegou que em relação aos primeiros dias de mudança, a velocidade dos ônibus voltou a subir, mas não informou qual velocidade registrada.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/08/14/passageiro-de-transporte-coletivo-perde-ate-uma-hora-com-mudanca-de-fluxo-na-celso-garcia/

No último dia 21 de julho, o trecho de 6,7 km entre o Largo da Concórdia e a Avenida Airton Pretini, deixou de ter o contrafluxo de ônibus, com a abertura da circulação dos demais veículos no sentido bairro-centro.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Antonio Idevano dos Santos disse:

    A linha de ônibus que eu uso a 2290-10 piorou e muito, ficou mais lenta desordenou os intervalos, maior tempo de espera e com o ¨represamento¨ não é incomum esperar muito tempo e depois vir três ou quatro ônibus seguidos, ficou muito ruim, compreendo que esta administração só tem olhos para o usuário de automóvel, ônibus não é chique.

  2. SANDRA disse:

    O impacto desta alteração envolveu o Bairro todo, uma vez que o funilamento da Celso Garcia reflete às ramificações….. Nos moradores estamos ilhados, reféns das ruas estabelecidas que não comportam o fluxo…. Inacreditável o que fizeram……

  3. Pedro disse:

    Mais uma medida contra a população deste governo do menos, lembrem disso ao votarem, fora PSDB da cidade e estado de SP, vamos dar o troco em outubro.

  4. Eduardo Alves disse:

    Depois desta mudança eu levo 20 minutos a mais na ida ao trabalho e 30 a mais na volta. Moro na região de São Miguel Pta, longe do meu trabalho na Moóca.
    A forma que PMSP é um bom exemplo de como os problemas na cidade nunca acabam. A PMSP consultou a associação de moradores do Pq. São Jorge sobre a mudança na avenida, como se esta mudança gerasse impacto apenas naquele bairro. Valeu os interesses dos novos condomínios da região, na qual a minoria dos moradores não se utiliza dos ônibus, sobre o interesse coletivo. Uma mudança dessa magnitude não pode ficar confinada a uma discussão de bairro. A maioria dos usuários da avenida é oriunda do Cangaiba, São Miguel, E.Matarazzo, Itaim Pta. A.E.Carvalho, Tiradentes, periferia, que deveria ter sido consultada tanto quanto os moradores do entorno da avenida.
    Do que adianta discutir tecnologia embarcada nos ônibus de a cidade ao invés de dar prioridade aos ônibus vai na contramão e retira as poucas prioridades existentes.

  5. Samuel disse:

    Mais ainda, juntaram varios pontos de ônibus num so (1/2/3), o que resultou em mais fila de ônibus por ponto e mais espera para os passageiros, que burrice desgtdeada, qualquer criança vê uma coisa dessa.

  6. Anderson disse:

    Depois das alterações na sinalização o que já não era bom piorou muito. Eu uso a 2582/10 estou levando em média 30 minutos a mais para ir ao Centro. Detalhe depois das alterações algumas ruas simplesmente foram isoladas da avenida

  7. Fernanda Tomaz Gonçalves disse:

    Eles fizeram isso para beneficiar os condôminos da região, que agora enchem a Av, deixando um transitr péssimo. Imagina sair de Guarulhos para o Brás num trajeto que durava 1:40hs e levar quase 3hs….isso é um absurdo.

  8. Rodrigo disse:

    Pessoal, para quem mora nos condomínios da Av. Celso Garcia, também ficou péssimo. Queremos a Celso Garcia como era antigamente. Não trouxe absolutamente nenhum beneficio.

  9. Mario disse:

    Com aval da prefeitura ( do qual o prefeito abandonou o posto ) e que me parece ficou vago porque ninguem sabe do prefeito atual, foi alterado o trajeto da av. celso garcia sendo que era tres pista sentido zona leste e uma para o centro, com alteração passou a ser 2 vias para zona leste e 2 vias para o centro os engenheiros da CET que “estuda as vias de transito de SP”, aprovou este absurdo sendo que o transito piorou muito em horarios de picos principalmente na parte da tarde o trajeto dos onibus coletivos em direção a Z.L. que durava em torno de 1 hora e 30 Minutos agora estão sendo feito em torno de 3 horas, mais uma vez a população da Z.L. sendo prejudicada.

Deixe uma resposta