EMTU classifica duas empresas em licitação de ponte que vai expandir VLT na Baixada Santista

VLT deve ser ampliado, mas cronogramas estão atrasados

Concorrência é para projeto básico de reforço da ligação sobre o Canal Barreiros. Agora, as documentações e eventuais recursos devem ser analisados

ADAMO BAZANI

A licitação para a elaboração do projeto básico de reforço da ponte sobre o Canal Barreiros, em São Vicente, no litoral paulista, teve duas propostas de preços classificadas pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos.

O reforço da ponte é considerado essencial para a terceira fase de expansão do VLT – Veículo Leve sobre Trilhos da Baixada Santista.

Em primeiro lugar, foi classificada e empresa Maubertec Engenharia e Projeto Ltda e, em segundo, o Consórcio Vetec –Fares, formado pelas empresas de mesmo nome.

Agora, a EMTU vai fazer a análise da documentação das companhias e já abriu o prazo de cinco dias úteis para apresentação de eventuais recursos de concorrentes.

O objetivo é reforçar a ponte, hoje em estado precário, para suportar o peso das composições.

O reforço será feito com uma estrutura metálica e, segundo a EMTU, não será necessária a interrupção do trânsito.

Ainda não há previsão de início das obras.

A terceira fase consiste na ligação do atual ponto final da linha, a Estação Barreiros, até a região de Samaritá, perto do limite com Praia Grande.

Para a EMTU, é mais rápido conseguir o licenciamento ambiental com a reforma da ponte do que construir um elevado específico para o VLT.

A terceira fase deve beneficiar 120 mil passageiros por dia, mas ainda não tem data para a conclusão.

SEGUNDO TRECHO:

Já a licitação para a construção do segundo trecho do VLT, Conselheiro Nébias-Valongo, deve ter as propostas entregas no próximo dia 28 de agosto. A previsão para o início das obras, dependendo de eventuais recursos, é em dezembro.

A licitação já deveria estar mais avançada, mas devido ao grande número de questionamentos ao edital, a EMTU teve de revisar o documento.

o trecho do VLT que vai ligar Conselheiro Nébias a Valongo, em Santos, terá oito quilômetros de extensão e 14 estações de embarque e desembarque.

“O investimento estimado é de R$ 280 milhões. O sistema transporta atualmente 23 mil passageiros por dia. Com os dois trechos São Vicente (Terminal Barreiros) – Porto e Conselheiro Nébias – Valongo, em Santos, serão transportados em média 70 mil passageiros por dia.”

A licitação do segundo trecho do VLT sofreu o atraso mais recente, de um mês e meio, em abril deste ano. Na ocasião, a EMTU adiou a entrega das propostas, que esta prevista para 3 de maio, para o dia 19 de junho.

Relembre: Adiada entrega de propostas para a segunda fase do VLT da Baixada Santista

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou: Jessica Marques

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: