Volvo recebe motoristas-padrão da capital paulista e anuncia novidades na área de segurança para ônibus

Publicado em: 26 de julho de 2018

Motoristas visitaram a Volvo nesta quinta-feira, 26 de julho. Foto: Adamo Bazani

Profissionais foram homenageados pela SPTrans por se destacarem na prestação de serviços à população

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

Não basta dirigir o ônibus. O bom motorista de verdade atende o seu cliente, que é o passageiro, zela pela segurança de todos em volta e faz da profissão, sua missão de vida.

Assim, este profissional contribui para que os serviços de transportes alcancem o nível de excelência que o passageiro merece. É, portanto, um motorista-padrão.

Como noticiou o Diário do Transporte, em 7 de maio, a SPTrans realizou a primeira edição do Prêmio Motorista Padrão.

Cada uma das 32 garagens do sistema de transportes da cidade de São Paulo elegeu um motorista que serve de referência para seus colegas de trabalho.

Relembre: Quem são os melhores motoristas de ônibus de São Paulo

Fazem parte da premiação visitas dos motoristas a fabricantes de ônibus, o instrumento de trabalho destes profissionais.

Uma destas visitas ocorreu nesta quinta-feira, 26 de julho de 2018, na planta da Volvo, em Curitiba, no Paraná.

A planta está localizada na capital paranaense desde 1977. A área atual é de 1,3 milhão de metros quadrados, com 337 mil metros quadrados de área construída. Trabalham na Volvo, em Curitiba, cerca de 3,4 mil funcionários.

Uma fábrica é um universo, com tudo organizado, com os movimentos e etapas pensadas. Tudo numa fábrica de ponta tem uma lógica. E os motoristas de ônibus tiveram oportunidade de conhecer tudo de perto.

e709e0e8-65b7-48c5-88ee-16a18bc949a6.jpeg

Planta está localizada em Curitiba desde 1977

Admiração e até emoção eram visíveis entre estes trabalhadores do transporte.

O motorista José Vieira de Lemos, da VIP Transportes, disse que a parte que mais chamou a atenção da visita foi ver que a linha de montagem tem robôs.

“A visita foi bem ampla, a gente viu os robôs, que são uma coisa fantástica, e gostei bastante. Imaginava que era uma coisa mais simples para fazer os ônibus, é uma tecnologia muito bonita” – disse.

Agora, Lemos disse que tem uma visão diferente sobre os ônibus, sabendo a “máquina” que está em suas mãos. O motorista de 66 anos de idade, tem 41 anos dedicados ao transporte coletivo.

Após a visita à Volvo, o motorista Márcio Mendes Teodoro, da Viação Cidade Dutra, disse que ao conhecer a montagem dos veículos, adquiriu um olhar diferente para os ônibus.

“A gente vê a dedicação dos profissionais na montagem do veículo e pensa que é preciso cuidar mais porque foi feito com carinho” – disse. “Além da parte robótica é muito interessante a organização. Eles têm um sistema de trabalho bem distribuído, organizado, que faz com que tudo ocorra no tempo certinho”.

O motorista Mário Francisco Alves Júnior, da Express, gostou de ver a montagem dos caminhões.

“Estou muito satisfeito por estar fazendo a visita aqui na Volvo. Jamais imaginei que seria assim, só vendo de perto mesmo, é muito emocionante ver cada detalhe, impressiona. Quando a gente vê um carro já montado, a gente não sabe como ele ‘nasce’” – contou, sorrindo.

2536ece6-3493-4426-bc6a-ecb0ec999829.jpeg

Além de ônibus, motoristas também viram caminhões na Volvo.

A coordenadora do programa Volvo de Segurança no Trânsito, Anaelse Oliveira, afirmou que a visita à fábrica contribuiu para uma troca de experiências com os motoristas. Desta forma, foi possível avaliar como a empresa pode influenciar no comportamento dos condutores para reduzir o número de acidentes de trânsito.

“Além de ele utilizar o veículo lá na ponta, quando ele vai dirigir, também teve a oportunidade de ele presenciar como esse produto é feito e, mais do que isso, dar a experiência para ele de tangibilizar um pouco mais o valor segurança, em que a Volvo investe tanto” – disse.

O diretor comercial de ônibus no Brasil, Gilberto Vardânega, afirmou que a fábrica Volvo de Curitiba é referência.

“A gente tem muito orgulho de trazer o pessoal para conhecer a nossa fábrica de Curitiba. Do grupo Volvo, é a fábrica com os melhores índices de qualidade. Anualmente, temos auditorias do próprio grupo, em todas as unidades de manufatura, e nos últimos anos a fábrica de Curitiba tem sido a número um com os melhores níveis de qualidade de produto” – afirmou.

Além de ser um destaque no Brasil, o sistema de produção da Volvo foi inspiração para outros países, inclusive para a Suécia.

“O sistema que a gente chama de VPS (Volvo Production System – Sistema de produção Volvo), que é utilizado em nossas fábricas do mundo inteiro, foi criado aqui em Curitiba. O sucesso que teve, levou o grupo Volvo a decidir implementar essa metodologia de produção para as outras unidades fabris do mundo” – contou o diretor.

4386073c-9bf3-4fa6-9e2b-8d5b944c80d4.jpeg

Caminhões estavam expostos na fábrica.

NOVIDADES:

Em sua apresentação para os motoristas, o diretor comercial de ônibus no Brasil, Gilberto Vardânega, disse que a Volvo segue três pilares que norteiam sua atuação: qualidade, segurança e meio ambiente.

“Nós temos produtos com um nível de tecnologia muito alto. Temos desenvolvido e trazido ao Brasil sistemas de prevenção de acidentes, é o que chamamos de segurança ativa, tudo o que a gente pode equipar os ônibus para evitar acidentes. O motorista é parte fundamental disso e essa visita contribui de forma educativa, para mostrar a esse pessoal o que temos de tecnologia e o que pode ser usado por eles no dia a dia do trabalho” – disse o diretor.

A montadora foi a primeira a desenvolver o cinto de três pontos e tecnologias como freios ABS em caminhões. Agora, a fabricante continua com o desenvolvimento de novos sistemas de segurança.

Entre os quais, que ainda serão lançados na Lat.Bus & Transpúblico 2018, feira de mobilidade que o ocorre na próxima semana na capital paulista.

“Nosso estande vai ser muito interativo, vai trazer aspectos que nós julgamos que sejam muito importantes nesse momento de desenvolvimento. Tem a ver com soluções de transporte para nossos clientes. Além dos chassis, vamos ter um motor dianteiro B270F, um 8×2, porém vamos ter um foco muito grande no que a gente chama de serviços conectados. Avanços tecnológicos e soluções para os nossos clientes” – antecipou Vardânega.

b1243336-ff9f-4b6b-998a-00017a96780f

Diretor Comercial de Ônibus no Brasil, Gilberto Vardânega, fez apresentação sobre o grupo.

Uma das novidades em segurança para ônibus da marca é o radar anticolisão (ACC2), inicialmente para modelos rodoviários.

Uma série de sensores e radar dectam os veículos na frente do ônibus e adequam a velocidade do coletivo automaticamente. O sistema, usado já nos caminhões da marca, também pode frear o ônibus automaticamente sem a intervenção do motorista.

Outra novidade para ônibus da Volvo é o sistema de leitor de faixa LKS, que identifica a mudança inadvertida de faixa. Caso o motorista mude de faixa sem dar seta, sinais sonoros e visuais são acionados.

Já em operação em Curitiba, outra novidade que vai ser apresentada nacionalmente na feira da próxima semana é o sistema que permite programar a velocidade máxima de acordo com área que o ônibus vai passar em seu trajeto. Por exemplo, conseguir limitar, de forma programada, a velocidade de 30 km/h em uma área hospitalar. Por mais que o motorista tente desenvolver uma velocidade maior, o ônibus vai obedecer somente o limite programado.

TEST DRIVE

7b27a1b4-2888-4be1-a5e3-96e48cec00f0

Motoristas tiveram a oportunidade de fazer um test-drive na Volvo.

Os motoristas também participaram de teste drive com modelos da marca.
Foram três caminhões e dois ônibus, um rodoviário B310R e um urbano B250R, já com o padrão da SPTrans.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 

Comentários

  1. Caio disse:

    Enquanto isso, a SPTrans segue boicotando o B360S e os biarticulados seguem sem um fim na história pra ficar de lobby com a Mercedes e a porcaria do O-500UDA. Lamentável…

Deixe uma resposta