DF inicia operação comercial com ônibus elétrico da Viação Piracicabana

Ônibus é considerado mais confortável que os comuns

Veículo faz o percurso da Esplanada dos Ministérios

ADAMO BAZANI

Começou a operar comercialmente nesta segunda-feira, 23 de julho de 2018, o primeiro ônibus 100% elétrico do sistema do Distrito Federal.

O veículo faz a linha 109 Circular- Rodoviária Plano Piloto/Memorial JK/ Rodoviária Plano Piloto/Esplanada dos Ministérios.

Comparado pela Viação Piracicabana, concessionária da bacia 01 do sistema do DF, o ônibus é fabricado pela chinesa BYD, que tem planta em Campinas, no interior paulista, com carroceria Marcopolo Torino Low Entry (piso baixo), característica que não restringe a acessibilidade apenas às pessoas com cadeira de rodas, como ocorre com os ônibus de piso alto com elevador.

O modelo foi apresentado em março, durante o Fórum Mundial das Águas, com cobertura do Diário do Transporte. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/03/17/df-lanca-novo-conceito-de-transporte-com-marcopolo-torino-byd-100-eletrico-da-piracicabana/

As baterias são recarregadas na garagem e a autonomia para o tipo de trajeto no DF fica em torno de 300 km.

O veículo não emite nenhum tipo de poluente atmosférico durante a operação e há baixa produção de ruído.

Os motores elétricos são nos eixos, o que garante melhor desempenho para a tração.

O modelo conta também com a frenagem regenerativa, que aproveita a energia gerada pelos freios e a que não é usada nos momentos de operações menos severas.

Ar-condicionado e tomadas com carregadores USB estão ente os itens de conforto na carroceria.

De acordo com a DFTrans, gerenciadora do sistema, a operação do ônibus pode reduzir as emissões em torno de 46 toneladas de gás carbônico no ambiente.  Este benefício ambiental equivale, por exemplo, aos efeitos gerados pelo plantio de 343 árvores por ano.

Um segundo ônibus está em produção e o governo do DF diz que mais ônibus elétricos devem ser inseridos no sistema ao longo do tempo.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Carlos Santana disse:

    Ótimo !

  2. Pedro disse:

    A um tempo atras esta noticia era aqui em SP, não deu em nada, as empresas gostam de ônibus rusticos, poluentes e desconfortaveis, quanto menos tecnologia melhor, espero que no DF va em frente, porque em SP, o que vale e a vontade dos empresários, por isso uma das cidades mais ricas do mundo o transporte e uma porcaria, e so lucro, lucro e lucro.

Deixe uma resposta para Carlos Santana Cancelar resposta