Prefeitura de Santos anuncia biometria facial nos ônibus municipais

Foto: Raimundo Rosa (Prefeitura de Santos)

Previsão da prefeitura é que até o final de julho o sistema de reconhecimento facial será ativado; objetivo é coibir fraudes nas gratuidades

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Santos, cidade do litoral paulista, anunciou em seu site, no final desta sexta-feira, dia 13 de julho de 2018, que o sistema de ônibus municipais passará a ter biometria facial, sistema que faz o reconhecimento facial do usuário e é utilizado para coibir fraudes.

A iniciativa é da CET-Companhia de Engenharia de Tráfego, empresa municipal responsável pela gestão do trânsito e transporte na Cidade. A Companhia publicou resolução sobre o sistema de biometria na edição desta sexta-feira (13) do Diário Oficial do município, autorizando a implantação da tecnologia.

A tecnologia será implantada pela Viação Piracicabana, empresa permissionária do transporte coletivo local.

De acordo com o comunicado da Prefeitura, nas próximas semanas a Piracicabana realizará campanha para informar sobre a adoção do sistema, “já afixando cartazes nos coletivos. Até o final do mês, o controle da bilhetagem eletrônica por biometria deverá ser ativado”.

A prefeitura afirma ainda que a utilização do sistema de reconhecimento facial “vai assegurar que titulares de cartões eletrônicos expedidos para estudantes e deficientes (beneficiados com redução ou gratuidade) sejam, efetivamente, os usuários transportados nos coletivos”.

O sistema de reconhecimento facial será formado por equipamentos instalados nos ônibus, garagens e na central de processamento da permissionária, que armazenará os dados dos usuários (imagens faciais) devidamente cadastrados”, completa o comunicado.

O site da Prefeitura de Santos traz também como será o funcionamento do sistema:

“Ao ingressar no ônibus e passar o cartão eletrônico, o usuário terá a validação e liberação da catraca. Ao mesmo tempo, imagens faciais suas serão captadas e processadas pelo sistema informatizado.

Se no processamento não for confirmada a similaridade entre as imagens (as feitas no ato e com as do banco de dados), ocorrerá auditoria para inspeção visual e verificação da desconformidade.

Configurada alguma irregularidade (uso indevido ou fraudulento), o titular do cartão será notificado pela permissionária para, em até sete dias, fazer novo cadastro facial.

Após esse prazo, caso não atenda à notificação, o cartão ficará bloqueado até que providencie o recadastramento. Quando fizer o novo cadastro, assinará termo de compromisso de utilização e será advertido sobre o bloqueio do cartão em caso de reincidência.

O cartão poderá ser bloqueado por período de 60 dias (1ª reincidência), 120 dias (2ª) e 360 dias (terceira ocorrência).”

DADOS DO SISTEMA DE TRANSPORTE

O serviço de transporte coletivo convencional da cidade de Santos opera com 40 linhas que, ao longo do ano passado, somaram cerca de 47 milhões de embarques. Desse total, 1.455.291 foram de passageiros regularmente cadastrados como deficientes e, portanto, com gratuidade na tarifa. É exatamente para garantir que o acesso a essa gratuidade esteja sendo exercido por quem realmente tem esse direito que o sistema de reconhecimento facial será instalado.

O número de estudantes com benefício do desconto de 50% sobre a tarifa é da ordem de 12 mil.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. hudson disse:

    Imagina se resolvem fazer isso com os vale transporte que o trabalhador recebe, acaba na hora a ”industria dos janelinhas”.
    O sujeito recebe o vale transporte vende os creditos e vai pro serviço de bicicleta.

  2. Luis Claudio de Azevedo disse:

    Pelo que entendi, a princípio a catraca não vai ser bloqueada se houver uma discordancia, Na minha opinião tem que ter uma forma mais severa para coibir o abuso.

Deixe uma resposta