Em calamidade financeira, Mauá pode rever gratuidades nos transportes

Em 2017, estava estimado que em torno de 20 mil pessoas receberiam gratuidades no grupo de idosos, deficientes e doentes crônicos. Foto: Adamo Bazani.

Atualmente, a cidade garante passe livre nos ônibus para idosos, pessoas com deficiência, estudantes e doentes crônicos

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Mauá, no ABC Paulista, anunciou nesta quinta-feira, 12 de julho de 2018, diversas medidas para diminuir as despesas por conta da crise financeira enfrentada pelo município. Uma delas é a possibilidade de rever gratuidades nos transportes.

Devem ser revistas os benefícios de gratuidades que não são previstos em Lei Federal e hoje são aplicadas no município.

Em entrevista coletiva, os secretários não detalharam, mas disseram que a prefeitura pretende rever contratos de empréstimos, concessões e gratuidades nos transportes.

Além dessas medidas, a Prefeitura também divulgou que pretende aumentar impostos, cobrar as dívidas dos moradores com o município e reduzir a folha de pagamento em 5%.

Desde 2017, a cidade garante passe livre nos ônibus para idosos, pessoas com deficiência e doentes crônicos. Na época, com Átila Jacomussi na Prefeitura, haviam mais de 160 mil usuários diários do sistema municipal de ônibus, dentro deste grupo, em torno de 20 mil pessoas receberiam as gratuidades. Estudantes também têm direito à gratuidade.

Relembre: Mauá amplia gratuidade nos ônibus para idosos, deficientes e doentes crônicos

Em maio, Jacomussi foi preso por suspeita de lavagem de dinheiro e desvio de verbas da merenda na Prefeitura. O ex-prefeito foi solto há menos de um mês, mas está afastado do cargo por tempo indeterminado.

Na ocasião, a vice-prefeita Alaíde Damo assumiu o cargo e decretou estado de calamidade financeira na cidade. A atual administração municipal informou que há um déficit de R$ 107 milhões, que deve chegar a quase R$ 150 milhões até o fim do ano.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

4 comentários em Em calamidade financeira, Mauá pode rever gratuidades nos transportes

  1. Igor Rodrigues Ferreira // 13 de julho de 2018 às 02:13 // Responder

    Sou formado em Gestão Pública com pós graduação em Gestão Empresarial, posso ajudar com projetos de contenção de gastos.

  2. Maua está tão ruim, que estão construindo uma lombada por minuto, somente no meu bairro somente esse mês construíram 30 lombadas, acredita, na minha rua totalmente que não passa carro, colocaram 2, uma do lado da outra, jardim anchieta. Eduardo

  3. Isso é uma vergonha!!!!!!!!não?
    Quer dizer que quem esta no comando da prefeitura afunda o município e a gente que tem que pagar o preço?
    Porque a corda só arrebenta do lado mais fraco,que no caso somos nós moradores e trabalhadores. Temos que levantar cedo todos os dias pra conseguir suprir o básico de nossas necessidades, (e quando digo básico é o básico mesmo) nem conseguimos guardar 20 reais em um cofrinho dai o prefeito vai e guarda mais de 80 mil em uma panela rsrs é ilario . Porque nao pegam esse dinheiro e vão abatendo do que se deve, pega o que o outro também guardou e vai abatendo poxa. Agora é taxa de lixo sendo cobrada na conta de água sendo que ela ja é imbutida no iptu os “grandão” fazem merda e é a gente que paga?.
    Dar dinheiro, educação melhor ,saúde de qualidade ninguém quer ,só faz é tirar. Agora vão na casa deles (os grandão)pra ver se falta algo eles têm convênio dos melhores educação pros filhos particulares e nós que se lasque. TOMEM VERGONHA NA CARA E FAÇAM ALGO SEM TIRAR DE QUEM NAO TEM!!!!!!
    Agora quer rever passe livre pra idosos,deficientes, estudantes.. porque nao cortam os carros particulares deles? Andem de ônibus pra vocês verem como é bom mas,tem que ser em horário de pico pra vocês amarem “/. O pior é que nas proximas eleições o povo acredita nas mentiras:( é fogo viu.

  4. Começa a limpar o salário dos politicos e deixar de roubar não tirar direitos adquiridos pela população q acerta rapidinho os cofres público

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: