Após novo atraso, estações da Linha 5 do Metrô de São Paulo ficam previstas para agosto

Quando pronta, a 5-Linha Lilás ligará o Capão Redondo à Chácara Klabin, interligando-se com o monotrilho e as linhas 1-Azul e 2-Verde do Metrô. Foto: Adamo Bazani

AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin estavam previstas para julho

JESSICA MARQUES / ADAMO BAZANI

Após novo atraso, as estações AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin da Linha 5 do Metrô de São Paulo ficaram previstas para serem entregues em agosto.

Ao Diário do Transporte, o ex-governador Geraldo Alckmin afirmou que a entrega seria feita em julho. Quando pronta, a 5-Linha Lilás ligará o Capão Redondo à Chácara Klabin, interligando-se com o monotrilho e as linhas 1-Azul e 2-Verde do Metrô.

Em nota, o Metrô informou que todas as obras de grande porte “podem sofrer intercorrências como demora na obtenção de licenças ambientais e complicações em processos desapropriatórios, ou até mesmo o abandono das obras pelas empreiteiras”. Além disso, as obras metroviárias “estão sujeitas não somente a estas variáveis, mas também à crise econômica que se instalou no Brasil nos últimos anos”.

HISTÓRICO:

O primeiro anúncio do projeto da linha foi feito em 20 de junho de 1990 pelo Metrô, e havia três alternativas de trajeto: com saída da estação Paraíso, Saúde ou São Judas. Nenhuma delas se concretizou.

Em março de 1998 começou a construção do atual trajeto.

Inicialmente, as operações seriam pela CPTM – Companhia Paulista de Três Metropolitanos e o trajeto se chamaria Linha G.

Mas em 2001, o Governo do Estado de São Paulo transferiu a operação para o Metrô, passando a denominar o trajeto de linha Lilás.

O primeiro trecho, de 8,4 quilômetros de extensão, foi entregue à população em 20 de outubro de 2002, com operações das 10h às 15h.

Os horários foram prolongados muito lentamente. No dia 28 de outubro de 2002, passou a ser das 9h às 15h. Em 18 de novembro de 2002, das 8h às 15h. No dia 16 de dezembro de 2002, o horário de operação passou a ser das 7h às 16h. Somente em 5 de fevereiro de 2003, os trens passaram a operar das 6h às 20h. Em 4 de agosto de 2003, a operação passou a ser das 5h às 22h. Quase seis anos depois do início das operações, é que a linha 5 Lilás passou  a funcionar aos domingos e feriados, em 10 de agosto de 2008.

Como as estações não eram integradas às outras linhas de Metrô, no início, a linha 5 Lilás era deficitária, causando prejuízos de R$ 2,8 milhões ao mês à Companhia do Metrô, pelo fato de a arrecadação tarifária ser menor, na época, que os custos de operação e manutenção.

Em 2010, a linha 5 foi envolta numa investigação do Ministério Público.

Os nomes das empresas que atuariam nas obras entre as estações Largo Treze e Chácara Klabin se tornaram conhecidos seis meses antes da realização do certame.

A linha inteira contempla as seguintes estações: Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Giovanni Gronchi (ligação com o futuro Pátio Guido Caloi), Santo Amaro (acesso a Linha 9  da CPTM), Largo Treze, Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista,  Borba Gato, Brooklin, Campo Belo (acesso ao previsto monotrilho Linha 17), Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz (acesso a Linha 1 Azul do Metrô) e Chácara Klabin(Acesso a Linha 2 Verde).

A linha 5-Lilás de Metrô, quando completa deve transportar em torno de em torno de 855 mil passageiros por dia até 2020 e tende a ser lucrativa.

Toda a linha chegou a ser prometida para 2014. Mas problemas com as empreiteiras, nos planejamentos, contratos e até litígios jurídicos foram fatores que se se somaram e provocaram os atrasos.

O governador Geraldo Alckmin prometeu entregar ainda em 2017 as estações Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. A estação Campo Belo deveria começar a funcionar no “início” de 2018, sem uma previsão mais concreta.

Entretanto, no meio de novembro de 2017, o secretário de transportes metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, disse que a entrega da estação Eucaliptos seria em janeiro. As estações Moema e Hospital do Servidor deveriam por esta promessa ser concluídas em fevereiro e, em abril seriam possíveis as integrações da linha 5 com as estações Chácara Klabin (linha 2-Verde) e da Santa Cruz (linha 1-Azul). A estação Campo Belo só deveria ser entregue até dezembro de 2018.

Em dezembro de 2017, a gestão mudou as datas. A estação Eucaliptos deveria ser entregue em janeiro de 2018 e, Moema, AACD-Servidor e Hospital São Paulo, no mês de fevereiro.

Mas em janeiro de 2018, surgiram novas datas. A estação Eucaliptos foi prometida para ser entregue até o final de fevereiro de 2018.

Já as estações Moema, AACD-Servidor e Hospital São Paulo foram previstas para até o final de março de 2018.

A abertura das estações Santa Cruz e Chácara Kablin, que vão permitir acesso às linhas 1-Azul e 2-Verde, respectivamente, só deverá acontecer em abril de 2018, por esta nova promessa.

A operação da Linha 5-Lilás foi à iniciativa privada, juntamente com a linha 17-Ouro de monotrilho.

Em 19 de janeiro de 2018, venceu o leilão o Consórcio ViaMobilidade (formado pela CCR, que tem participação majoritária na linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo e em outros empreendimentos ligados a transporte público e rodovias por todo o País e pela RuasInvest, ligado a empresas de ônibus da Capital Paulista). O lance oferecido foi de R$ 553,88 milhões, ágio foi de 185% em relação ao valor inicial de outorga exigido pelo Metrô.

Diário do Transporte acompanhou as obras da Estação. Confira:

Estação Eucaliptos da Linha 5 já tem 99% das obras concluídas e será entregue até o final do mês, garante Metrô

A estação Moema deveria ser entregue no final de 2017, junto às estações Eucaliptos, AACD-Servidor e Hospital São Paulo, também da linha 5-Lilás.

Conforme publicado pelo Diário do Transporte, a gestão estadual mudou as datas em dezembro. A estação Eucaliptos, entregue em 2 de março, deveria estar pronta em janeiro de 2018 e as estações Moema, AACD-Servidor e Hospital São Paulo, deveriam ter sido entregues em fevereiro de 2018.

Relembre: Estação Eucaliptos da Linha 5 já tem 99% das obras concluídas e será entregue até o final do mês, garante Metrô

Na metade de julho, o Governo do Estado, já sob a administração de Marcio França. prorrogou mais uma vez a previsão de entrega das estações AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. Anteriormente para julho de 2018, a nova previsão foi para agosto.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Após novo atraso, estações da Linha 5 do Metrô de São Paulo ficam previstas para agosto

  1. Agosto, de Deus! Kkk

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: