Agências de Transporte Público nos Estados Unidos investem em ônibus elétricos

Metro Transit, agência do transporte coletivo de Minneapolis, nos EUA, encomenda 8 ônibus articulados elétricos, os primeiros do país, e projeta construção de 10 corredores BRT com veículos com zero emissão

ALEXANDRE PELEGI

Oito novos ônibus elétricos articulados foram encomendados recentemente pelo Metropolitan Council, órgão regional e agência de planejamento e provedor de serviços essenciais para a região metropolitana de Minneapolis e Saint Paul, esta a maior cidade e capital do estado americano de Minnesota.

A informação foi divulgada pelo jornal americano Star Tribune em edição desta terça-feira, dia 10 de julho e 2018.

Os veículos de 18 metros serão os primeiros ônibus elétricos articulados a serem colocados em operação no país, segundo o jornal.

Os articulados elétricos farão parte da ‘Linha C’ da Metro Transit, agência pública de transportes responsável pela rede integrada de ônibus, trens urbanos e trens da região, e vinculada ao Metropolitan Council.

Brian Lamb, gerente geral da Metro Transit, afirmou em um comunicado que “à medida que os ônibus elétricos articulados se juntarem a outros ônibus ao longo do corredor de BRT da ‘linha C’, eles reduzirão os custos de combustível e diminuirão as emissões ao longo do corredor, abrindo caminho para outras possibilidades de emissões zero a longo prazo“.

A ‘Linha C’ é um corredor de BRT atualmente em construção, que ligará o Brooklyn Center Transit Center (ponto de embarque central para várias linhas) ao centro de Minneapolis, a partir de 2019. A região metropolitana composta pelas duas cidades Minneapolis e Saint Paul (chamadas de “cidades gêmeas” – twin cities) já possui um outro corredor de BRT, já em operação, a ‘Linha A’ – onde o usuário em vez de pagar a bordo, compra um bilhete ou usa seu cartão eletrônico na estação antes do embarque.

O contrato para a aquisição dos articulados elétricos tem o valor de US$ 12,5 milhões (quase R$ 50 milhões), e foi fechado com a empresa New Flyer of America Inc., que construirá os ônibus movidos a bateria e equipamentos de carga relacionados. Os veículos serão fabricados na fábrica da New Flyer em St. Cloud, cidade do estado de Minnesota.

DIESEL VEM PERDENDO ESPAÇO NO TRANSPORTE PÚBLICO… DOS EUA

Dados da APTA – American Public Transportation Association (Associação Americana de Transporte Público) aponta que o tipo de combustível nas frotas de ônibus públicos dos Estados Unidos evoluiu nas últimas duas décadas. Mais de 95% dos ônibus eram movidos a diesel em 1995, número que diminuiu à medida que mais ônibus híbridos e movidos a gás natural foram introduzidos nas frotas.

Dados da APTA mostram que em 2015 cerca de metade dos ônibus eram movidos a diesel nos EUA. Enquanto isso, os ônibus híbridos movidos a diesel aumentaram sua participação de 1%, em 2005, para mais de 17% uma década depois.

Um relatório da Navigant Research, empresa de pesquisa internacional, prevê que os ônibus elétricos representarão 27% das novas vendas de ônibus nos Estados Unidos até 2027.

O presidente da empresa New Flyer of America, Wayne Joseph, disse ao Star Tribune: “Enquanto a comunidade de Minneapolis-St. Paul continua a se expandir, apoiar seu crescimento com projetos de BRT zero emissão melhora a qualidade do trânsito, eliminando as emissões e proporcionado soluções sustentáveis“.

A New Flyer afirma que seus ônibus elétricos com bateria economizam até US$ 400.000 (R$ 1,5 milhão) em energia e US$ 125.000 (R$ 482 mil) em custos de manutenção por ônibus ao longo de um período de vida de 12 anos, um total portanto de quase R$ 2 milhões.

Durante o mesmo período, os gases de efeito estufa são reduzidos em até 160 toneladas, quando comparados com um ônibus tradicional movido a diesel. O valor em custos de saúde que essa redução proporciona seguramente deve ser posto como ganho social…

Enquanto as agências de transporte em todo o país vêm adicionando lentamente ônibus elétricos às suas frotas, os analistas preveem que as vendas dos veículos crescerão rapidamente nos próximos anos. Uma razão para o crescimento de vendas é que o custo de baterias, motores e equipamentos relacionados aos ônibus está diminuindo devido ao aumento do volume, de acordo com a pesquisa da Navigant Research.

O relatório da pesquisa afirma que essas melhorias “estão ajudando os ônibus híbridos plug-in e os elétricos à bateria a se tornarem mais viáveis para as frotas, e as vendas devem crescer em todos os mercados do país até 2027“.

A Metro Transit planeja construir 10 corredores de ônibus rápidos, incluindo a ‘Linha C’, atualmente em implantação. O serviço imita o VLT, porque os passageiros pagam antes do embarque e os ônibus geralmente passam em intervalos de 10 minutos. O número de passageiros nesta Linha deve crescer para 9.000 viagens/dia até 2030, estima a Metro Transit.

Outro dado importante: a compra dos ônibus articulados elétricos da New Flyer foi subsidiada por uma doação de US$ 1,75 milhão (R$ 6,75 milhões) da Federal Transit Administration (Administração Federal de Trânsito), agência do Departamento de Transportes dos Estados Unidos que presta assistência financeira e técnica aos sistemas de transporte público local.

A Metro Transit introduziu os ônibus híbridos elétricos em 2002, e eles agora representam cerca de 15% de sua frota. Os ônibus híbridos são impulsionados em parte pela energia elétrica armazenada em uma grande bateria localizada no teto do ônibus.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

(com informações do jornal Star Tribune)

1 Trackback / Pingback

  1. Cidade de Dallas, no Texas (EUA), compra frota de sete ônibus elétricos – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: