GM investe em aplicativos de transporte com carros autônomos elétricos

Foto: divulgação

Maior fabricante de automóveis dos EUA prepara lançamento de serviço de taxi-robô em cidade da costa leste americana

ALEXANDRE PELEGI

A General Motors, maior fabricante de automóveis dos EUA, está se preparando para lançar sua própria plataforma de transporte particular.

Chamada de Cruise será um serviço de táxi-robô, operado com veículos autônomos movidos à eletricidade. O projeto está sendo montado na cidade de São Francisco, na costa oeste dos Estados Unidos. Os veículos autônomos elétricos são do modelo Chevrolet Bolt, extremamente modificados, chamados de Cruise Av.

O carro autônomo não tem volantes, nem pedais, e o condutor interage com ele através de botões, de uma central multimídia e do celular. As primeiras imagens do Cruise Av foram reveladas no Detroit Auto Show, que ocorreu em Detroit (EUA) em janeiro deste ano.

https://youtu.be/MvP82IsGqNc

Informações da agência Bloomberg dão conta de que a Cruise já teria instalado 18 carregadores rápidos num estacionamento próximo à movimentada avenida Embarcadero, popular local para os serviços de transporte particular na cidade.

Além disso, a GM testou seu próprio aplicativo, Cruise Anywhere, além de seu sistema de gerenciamento de frota.

Ainda segundo a Bloomberg, a GM se prepara, através da Cruise, para comercializar serviços de transporte autônomo para a população na cidade de São Francisco. Um porta-voz da montadora disse à agência que a GM ainda não decidiu se será proprietária da empresa ou se buscará parcerias.

A fabricante de veículos está construindo os recursos para gerenciar os carros e a interface com os consumidores. Isso significa que sua plataforma de transporte compartilhado poderia ser adaptada para interagir com parceiros, como Uber e Lyft.

Além da Cruise, a GM testa já há algum tempo novos modelos de negócios.  É o caso da Maven, unidade de compartilhamento de carros, que aluga veículos Bolt para motoristas da Lyft e da Uber.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta