Passageira que fraturou tornozelo em acidente de ônibus receberá indenização de R$ 50 mil, em Goiânia

Um ônibus da empresa Rápido Araguaia colidiu contra um muro do Terminal Araguaia.

Empresa também foi condenada a pagar um terço de salário mínimo de forma vitalícia

JESSICA MARQUES

Uma passageira que fraturou o tornozelo em um acidente de ônibus em Goiânia receberá indenização de R$ 50 mil. Além disso, a empresa também foi condenada a pagar um terço de salário mínimo de forma vitalícia, pois a vítima ficou incapacitada de trabalhar.

Um ônibus da empresa Rápido Araguaia colidiu contra um muro do Terminal Araguaia. No momento do acidente, a passageira caiu e quebrou o tornozelo. O caso ocorreu em 20 de dezembro de 2014.

Apenas agora, em 2018, o juiz Jonir Leal de Sousa, da 1ª Vara Cível da comarca de Aparecida de Goiânia, decidiu condenar a empresa a indenizar a vítima. De acordo com informações do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), publicadas pelo portal DM, a passageira teve o membro encurtado, mesmo após ter passado por tratamento.

Ainda segundo publicação do portal DM, a Rápido Araguaia Ltda apresentou contestação, alegando falta de documentos e culpa exclusiva da vítima. A empresa também pediu prova pericial e alegou improcedência dos pedidos iniciais.

O Consórcio da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos, por sua vez, afirmou “ilegitimidade passiva”, por falta de provas de danos materiais ou morais.

O argumento o magistrado foi a prova por meio do boletim de ocorrência do Corpo de Bombeiros Militar e laudo pericial, que mostra que a vítima sofreu a fratura após o acidente.

O juiz avalia que a passageira estava em pé por falta de vagas para sentar-se, devido a superlotação. Portanto, além de indenização por ter ficado incapacitada de trabalhar, a passageira também foi indenizada por sofrimento físico e psicológico acarretados pelo acidente.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta