Greve de ônibus no Rio de Janeiro é suspensa por 24 horas

Algumas garagens ficaram completamente lotadas nesta segunda-feira. Foto: Reprodução Record TV

Nova proposta foi votada pelos rodoviários na tarde desta segunda-feira

ADAMO BAZANI

A greve de ônibus no Rio de Janeiro foi suspensa por 24 horas e a categoria deve trabalhar normalmente  nesta terça-feira, 12 de junho de 2018.

Motoristas, cobradores e demais funcionários do sistema aprovaram a proposta de reajuste de 7% nos salários, mas querem que o prefeito Marcelo Crivella regulamente a lei que sancionou que impede a dupla função, pela qual o profissional dirige o ônibus e também cobra as passagens.

Inicialmente, a categoria pedia reajuste de10% nos salários; pagamento de plano de saúde; vale alimentação de R$ 409,50; vale refeição de R$ 480; retorno da data-base para 1º de março; fim do acúmulo de função de motorista e cobrador; suspensão de multas e pontuação para haver prazo maiores para recursos e pagamentos de salários atrasados.

Mas, após reunião com a presença do prefeito Marcelo Crivella, foi apresentada uma proposta que contempla reajuste de 7% nos salários e 50% na cesta básica, que passaria de R$ 200, para em torno de R$ 300.

A decisão de paralisação gradual foi tomada na semana passada após assembleias promovidas pelo Sitraturb, sindicato da categoria.

Nesta segunda-feira, foram atingidas as linhas das empresas Ideal, Três Amigos, Paranapuan, Real, Redentor e Barra, que servem as zonas Norte, Sul e Oeste da capital.

Durante a paralisação houve registros de depredações de ônibus comuns e do BRT – Bus Rapid Transit.

Nesta terça-feira mais uma assembleia será realizada para a categoria definir se descarta a greve definitivamente ou retoma a paralisação.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta