Empresas de ônibus de São Paulo começam a abastecer garagens com escolta e dizem que final de semana será normal

Publicado em: 25 de maio de 2018

Empresas dizem que operação será normal para o final de semana

Viações devem ter caminhões próprios ou alugar veículos. Distribuidoras não estão ainda cedendo os veículos

ADAMO BAZANI

Algumas empresas de ônibus da Capital Paulista conseguiram aumentar suas reservas de óleo diesel nas garagens.

A Polícia Militar foi acionada para fazer a escolta de caminhões e carretas até à distribuidora.

Durante o início da tarde, foi realizada uma reunião entre a prefeitura de São Paulo, secretaria de Transportes e Polícia Militar.

As empresas tiveram de fornecer os caminhões, sejam os próprios ou alugados, já que a distribuidora não liberou os veículos habituais.

Em nota, o SPUrbanuss, sindicato que reúne as empresas do subsistema estrutural, garantiu que as companhias vão operar próximo do normal no final de semana.

As 14 empresas concessionárias associadas ao SPUrbanuss – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo operaram com cerca de 90% da frota prevista para os finais de semana, ou seja, cerca de 4.000 ônibus, na manhã desta sexta-feira, dia 25 de maio.

As operadoras continuam fazendo todos os esforços para manter o maior número de ônibus em operação, principalmente nos horários de pico, quando mais passageiros dependem do atendimento do transporte por ônibus. A Prefeitura de São Paulo autorizou a operação de 40% da frota nos horários do entrepico.

A operação das empresas concessionárias neste sábado, 26, e domingo, 27, deverá ser a normal para os fins de semana, ou seja, com redução da frota e priorização das linhas com maior demanda.

No entanto, a expectativa é que ocorra o fim da paralisação dos caminhoneiros e que o abastecimento das garagens se normalize neste fim de semana, com saída dos caminhões das bases de distribuição de combustíveis. Em reunião realizada na tarde desta sexta-feira, 25, com autoridades da área de Segurança Pública, ficou assegurada a escolta de caminhões para o fornecimento de óleo diesel às empresas.

A Prefeitura de São Paulo diz que fez a compra de 250 mil litros de diesel para os ônibus das linhas municipais.

O diesel partiu em caminhões escoltados do centro de distribuição da Petrobras, no Ipiranga, na Zona Sul..

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta