Aeroporto Internacional de Los Angeles compra 20 ônibus elétricos da BYD

Veículos serão usados para transporte de passageiros das aeronaves e substituirão todos os ônibus movidos a diesel. Será a maior frota de ônibus elétricos em aeroportos dos EUA

ALEXANDRE PELEGI

A LAWA (Los Angeles Word Airports), operadora do aeroporto internacional de Los Angeles (LAX), nos Estados Unidos, anunciou a compra de 20 ônibus 100% elétricos da BYD. Os veículos serão usados para transporte de passageiros das aeronaves.

Os ônibus 100% elétricos ampliarão a frota atual, substituindo todos os 14 ônibus movidos a diesel que operam no aeroporto, tornando-se assim a maior frota desse tipo em aeroportos dos EUA.

Os veículos serão produzidos na fábrica da BYD localizada em Lancaster, sul da Califórnia.

A LAWA opera três aeroportos, incluindo Los Angeles International, Van Nuys Airports, e Palmdale Land Holdings, todos no condado de Los Angeles.

Michael Cheristensen, Diretor Executivo Adjunto do Grupo de Manutenção e Utilidades de Instalações da LAWA, afirmou que, com a adoção desses ônibus elétricos, “o LAX terá a maior frota de ônibus em aeroportos dos EUA, transportando-nos para um futuro mais limpo e silencioso. Esses ônibus são uma escolha inteligente tanto para o meio ambiente quanto para nossos resultados. Estamos animados para começar a implantá-los no próximo ano”.

Já a Diretora Executiva Adjunta do Grupo de Programas Ambientais da LAWA, Samantha Bricker, disse: “Esses ônibus elétricos representam um passo importante em termos de sustentabilidade e redução da pegada de carbono. Substituindo 14 motores movidos a diesel e expandindo nossa capacidade de ônibus com bateria elétrica, estamos buscando uma redução substancial nas emissões, o que significa um ar mais limpo para nossos usuários e vizinhos”.

A Vice-presidente sênior da Indústria Pesada da BYD, Macy Neshati, ressaltou o orgulho da empresa em fornecer 20 ônibus elétricos urbanos fabricados na Califórnia ao LAX, “que proporcionarão ar mais limpo e ajudarão a criar comunidades mais saudáveis”.

A aquisição da frota da BYD foi aprovada numa reunião recente do Conselho de Comissários de Aeroportos de Los Angeles. Com a aquisição de uma frota limpa ambientalmente o aeroporto LAX busca se adequar às iniciativas implantadas pelo prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, para reduzir as emissões dos gases do efeito estufa da cidade a 45% abaixo do nível das linhas de base de 1990, meta a ser cumprida até 2025.

A nova frota também traz o LAX para mais perto do cumprimento do Requisito de Veículos movidos a Combustíveis Alternativos iniciado em 2017, o ano em que os ônibus em operação no aeroporto transportaram mais de 2,4 milhões de passageiros em mais de 53.000 viagens.

A BYD é na atualidade a maior montadora de veículos elétricos da América do Norte. A empresa entrou no mercado estadunidense em 1999 e já investiu em torno de 300 milhões de dólares no país.

Além de entregar ônibus elétricos para mais de 40 clientes dos EUA – incluindo o Facebook, a universidade de Stanford, UCLA, UCI e a companhia de trânsito de Long Beach – a BYD teve sucesso em introduzir uma gama de caminhões elétricos para clientes como SF Goodwill, o porto de Los Angeles e Daylight.

Os veículos elétricos da BYD estão presentes em mais de 200 cidades do mundo. A empresa, especializada em energia limpa, está no mercado desde 1995. Desde 2015, a empresa vem sendo considerada a maior fabricante de automóveis elétricos e híbridos plug-in do mundo.

Em 2016, a BYD ganhou o prêmio Zero Emission Eco system da ONU, na categoria grandes corporações.

No Brasil, a BYD abriu sua primeira fábrica em 2015 para produção de ônibus elétricos e comercialização de veículos e empilhadeiras em Campinas, interior de São Paulo. Em abril de 2017, neste mesmo local, inaugurou sua planta de produção de módulos fotovoltaicos. A empresa já emprega cerca de 460 funcionários nas cidades de Campinas e São Paulo.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta