Obra do corredor de ônibus da Vila São Pedro, em São Bernardo do Campo, é autorizada

Prefeito assinou a ordem de serviço para iniciar a construção da via exclusiva

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

A obra do corredor de ônibus da Vila São Pedro, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, foi autorizada pelo prefeito Orlando Morando. A ordem de serviço foi assinada neste sábado, 5 de maio de 2018.

A extensão aproximada da via exclusiva é de seis quilômetros e o prazo de execução é de 24 meses, portanto, o corredor deve estar pronto em 2020. Segundo informações da Prefeitura, cerca de 100 mil pessoas moram na região dos bairros Vila São Pedro, Alto Industrial, Baeta Neves e Jardim Farina, por onde passarão os ônibus.

O trajeto previsto dos coletivos que seguirão pelo corredor é Rua dos Vianas, Rua Saracantan, Avenida Pery Ronchetti, Avenida Dom Pedro de Alcântara, Avenida Luiz Pequini. A Prefeitura pretende instalar 12 paradas de ônibus ao longo do trajeto.

As obras do Corredor São Pedro estão sob responsabilidade do Consórcio Versátil-DP Barros SBC, formado pela Versátil Engenharia e pela DP Barros Pavimentação e Construção. Ao todo, a via vai custar R$ 48,9 milhões aos cofres públicos.

A licitação para a execução das obras, realizada em 2017, incluiu também outros três corredores, totalizando 19 quilômetros de vias exclusivas para ônibus. Também foi licitada a construção de um terminal de ônibus.

As outras obras são:

– Corredor Rotary, com extensão aproximada de 2,4 km; Prazo de execução: 24 meses; Trajeto básico: Praça Miguel Etchenique, Avenida Rotary, Avenida Luiz Pequini, Rua dos Viannas.

– Corredor Castelo Branco, com extensão aproximada de 4,25 km; Prazo de execução: 24 meses; Praça Giovanni Breda a região do Terminal Metropolitano Piraporinha.

– Corredor Galvão Bueno, com extensão aproximada de 6,3 km; Prazo de execução: 24 meses; Estrada Cama Patente (região da rodovia dos Imigrantes) estrada Galvão Bueno e pela avenida Maria Servidei Demarchi.

–  Terminal Batistini, com área total construída de cerca de 3.200 m²; Prazo de execução: 24 meses.

Na época, o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento já havia aprovado crédito de US$ 125 milhões com contrapartida do mesmo valor da prefeitura, como diz a minuta do edital.

Relembre:

São Bernardo do Campo abre licitação para 19 km de corredores de ônibus

Para estes novos corredores, a SBC Trans, empresa concessionária do sistema de São Bernardo do Campo deve adaptar o lado esquerdo de mais ônibus. Além dos 25 articulados comprados entre 2013 e 2014, ônibus convencionais têm recebido portas à esquerda para se adequar ao padrão de embarque e desembarque destes corredores.

A Prefeitura já entregou dez ônibus zero quilômetro neste ano. Os veículos convencionais têm 13,2 metros de comprimento com capacidade para 81 passageiros cada, sendo 41 sentados e 40 em pé. A operadora SBCTrans também vai adquirir ônibus articulados para os corredores.

Desde o ano passado, a empresa já colocou em operação, 75 coletivos zero quilômetro, dos quais, 55 midi (micrão) e 20 convencionais, entre os quais, os dez apresentados neste sábado.

CONSTRUÇÃO DE VIADUTO

O prefeito de São Bernardo do Campo também assinou na quinta-feira, 3 de maio, a ordem de serviço para retomar as obras de construção do viaduto sobre a Praça dos Bombeiros, no bairro Irajá.

Segundo informações da Prefeitura, a via vai ligar as avenidas Rotary e Luiz Pequini, com a intenção de reduzir o congestionamento da rotatória da Praça dos Bombeiros, que dá acesso a cinco avenidas que ligam diversos bairros. O local é um dos grandes problemas do trânsito da cidade atualmente.

A previsão de conclusão das obras é de 12 meses a partir da data de assinatura da ordem de serviço. De acordo com a Prefeitura, o início foi imediato.

O projeto do viaduto da Praça dos Bombeiros teve início na gestão anterior e estava com 52% de execução em 2015, quando as obras foram paralisadas. O projeto está orçado em R$ 81,5 milhões e, na época, foram feitos aproximadamente R$ 42,4 milhões em repasses do governo federal.

“A continuidade da construção será viabilizada por empréstimo captado junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), no ano passado, e que garantirá a aplicação de mais R$ 39 milhões para a conclusão do projeto” – informou a Prefeitura, em nota.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta