Prefeitura do Rio decide implantar “Taxi.Rio Corporativo” para atender funcionários em serviço

Um dos objetivos da proposta é reduzir despesas em contratos de aluguel de veículos

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura do Rio de Janeiro quer seguir os passos do governo federal, que decidiu já em 2017 criar um programa para suspender o uso de frota própria e carros alugados para toda a administração indireta em Brasília. O aplicativo do governo federal chama-se TáxiGov,  e sua meta é atingir também os funcionários federais das cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo.

O aplicativo TáxiGov, sistema do Ministério do Planejamento para servidores e autoridades, deverá abrir licitação ainda neste ano contemplando as empresas de app.

No Rio de Janeiro a Prefeitura começou por criar, por decreto, um grupo de trabalho, cuja função será desenvolver uma plataforma de táxis corporativos para garantir o mesmo objetivo do TáxiGov federal: atender o deslocamento de funcionários em serviço.

taxi_rio_appNo site do Diário Oficial do Município, a Prefeitura do Rio  afirma que a medida “visa definir diretrizes e políticas para o transporte de servidores e empregados dos órgãos municipais que precisem se deslocar na cidade para o exercício de suas atividades profissionais. Entre os produtos da iniciativa, deverá constar um plano para a redução de despesas em contratos de aluguel de veículos. O decreto prevê também a necessidade de um desconto padrão a ser utilizado nas chamadas de todas as corridas solicitadas pelo Taxi.Rio Corporativo”.

O Decreto Rio Nº 44292 foi publicado hoje, dia 13 de março, no Diário Oficial do município.

A composição do Grupo de Trabalho está assim constituída, segundo o Art. 2º:

“O Grupo de Trabalho será integrado por representantes dos seguintes órgãos e entidades, sob coordenação do primeiro:

I – um membro da Empresa Municipal de Informática – IplanRio;

II – um membro da Secretaria Municipal de Fazenda – SMF;

III – dois membros da Secretaria Municipal da Casa Civil – CVL, sendo um deles da Subsecretaria de Serviços Compartilhados da Secretaria Municipal da Casa Civil – CVL/SUBSC;

IV – Procuradoria Geral do Município – PGM;

V – Controladoria Geral do Município – CGM”

Ainda segundo o Decreto, o Grupo de Trabalho deverá apresentar relatório conclusivo e os instrumentos administrativos para sua operacionalização no prazo de trinta dias corridos, contados da publicação do presente Decreto, de forma que a plataforma esteja totalmente implantada no serviço público até 30 de maio de 2018.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Prefeitura do Rio decide implantar “Taxi.Rio Corporativo” para atender funcionários em serviço

  1. Alexandre Nicácio Da Silva // 14 de março de 2018 às 08:48 // Responder

    NaN seria interessante uma representação dos taxistas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: