Sancetur começa a circular em Indaiatuba e Rápido Sumaré tem ônibus apreendidos

Sancetur comprou ônibus zero quilômetro para o sistema

Prefeitura conseguiu ontem liminar que confirmou caducidade de contrato com empresa de Belarmino

ADAMO BAZANI

A Sancetur – Santa Cecília Turismo Ltda começou a operar neste domingo, 11 de fevereiro de 2018, em Indaiatuba, interior de São Paulo, após ontem a prefeitura derrubar uma liminar que garantia a circulação dos ônibus da Citi / Rápido Sumaré.

Alegando que a Rápido Sumaré estava prestando maus serviços, o poder público decretou a caducidade do contrato com a viação, contratando emergencialmente a Sancetur.

Alguns ônibus da Citi/Rápido Sumaré foram colocados pela empresa para circular hoje, mas acabaram sendo apreendidos, segundo informações do site Ônibus de Campinas.

A revogação da liminar que mantinha a Rápido Sumaré foi decidida pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, José Orestes de Souza Nery.

Em seu despacho, o desembargador afirmou ser “impossível reconhecer como válida a pretensão de rediscutir matéria sobre que já há decisão judicial recém proferida”. A decisão do desembargador confirma a validade de todo o processo iniciado pela Prefeitura de declaração de caducidade e rescisão do contrato de concessão, decretado contra a viação Rápido Sumaré Ltda., bem como a validade do contrato emergencial com a Sancetur (Santa Cecília Turismo) detentora da marca SOU Indaiatuba.

Desta forma, a partir deste domingo (11), tanto no Velódromo Municipal quanto no Centro de Convenções será possível fazer o cadastramento e recarga do bilhete eletrônico, das 8h30 às 17h.

A Prefeitura reforça que o principal objetivo do seu compromisso público é garantir transporte de qualidade à altura das necessidades e desejos da população de Indaiatuba.

– diz nota da prefeitura.

O Diário do Transporte pediu um posicionamento à Rápido Sumaré sobre a colocação dos ônibus em circulação mesmo com a decisão judicial e se pretende recorrer.

A queda de braço entre a administração municipal e a Rápido Sumaré, do grupo do empresário Belarmino de Ascenção Marta, se arrasta desde o ano passado, quando em outubro, pela primeira vez, a prefeitura decretou a caducidade do contrato, alegando má prestação de serviço pela Rápido Sumaré, que assumiu as operações em 2016 da Viação Guaianazes de Transportes LTDA. A Guaianazes também recebia críticas da prefeitura, na ocasião, de má prestação de serviços.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

4 comentários em Sancetur começa a circular em Indaiatuba e Rápido Sumaré tem ônibus apreendidos

  1. Joceni Pereira de Souza // 12 de fevereiro de 2018 às 02:24 // Responder

    Quero parabenizar a nova empresa os ônibus são todos ótimos , e não se preocupem se a população reclamar , eles não tem direito de reclamar porque todos queriam ônibus novos

  2. Que inveja aí de vocês de Indaiatuba. O prefeito foi atrás e conseguiu essa vitória aí pra todos; gostaria que a administração aqui da minha “cidade” – (são carlos) tivesse pulso para fazer coisa parecida. Vocês ganharam 66 ônibus novinhos; enquanto que aqui, se tudo der certo – a passos bem lentos – vamos ganhar 20 ônibus com aproximadamente 20 ou 30 anos de uso, da antiga concessionária – athenas paulista – que vai gentilmente ceder esses ônibus para ajudar a completar a sucateada frota, que a suzantur despejou aqui na “cidade”. Imaginem que maravilha que vai ser… Melhor nem querer imaginar…. Que inveja de Indaiatuba.

  3. Legal mudar de empresa mais deveria ser mais organizado a situação não em um domingo vespera de carnaval que nada funciona neste pais e os passageiros que depende ficou a ver navio pois tem o cartão com dinheiro mais não consegue utilizar o onibus. Isso deveria ser pessado e resolvido antes não prejudicar passageiros e empresas.

  4. ana lucia da costa carvalho silva // 14 de fevereiro de 2018 às 14:38 // Responder

    Gostaria de saber o que fazer com os creditos do vales transporte anterior, que não podem ser utilizados na empresa atual! Assim que confeccionado o novo cartão ele é transferido?

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Justiça impede prefeitura de Indaiatuba de pagar subsídio para a Sancetur – Diário do Transporte
  2. Câmara Municipal de Indaiatuba aprova subsídio para transporte coletivo – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: