HISTÓRIA: Estrelando – a tradicional Viação Itapemirim

Vídeo traz coletânea de filmes nos quais históricos ônibus da empresa também foram astros

ADAMO BAZANI

A Viação Itapemirim passa pelo pior momento de sua história.

Dívidas que chegam a R$ 350 milhões com fornecedores, bancos e empregados; uma recuperação judicial para escapar da falência e uma disputa na justiça entre a família do fundador Camilo Cola e um grupo de empresários, com suspeitas de irregularidades na administração do Grupo Itapemirim.

Mas a empresa que hoje está nesta situação já foi uma das maiores e mais fortes marcas do mercado de transportes rodoviários de passageiros do País. A Itapemirim chegou também a fabricar seus próprios ônibus e a atuar nos transportes rodoviários de cargas e aéreo.

A empresa foi uma das poucas rodoviárias que investiam, por exemplo, em propagandas de TV, como já abordou o Diário do Transporte. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2015/09/20/quando-as-naves-da-itapemirim-eram-estrelas-de-tv/

Mas outro detalhe curioso da história da tradicional Itapemirim, é que pela sua grandiosidade, a Itapemirim conseguia fazer merchandising no cinema nacional. Por isso que em muitos filmes, os ônibus da Itapemirim apareciam frequentemente nas cenas. Mas havia alguns casos que a mídia era espontânea e os ônibus faziam parte das tramas mesmo sem ações de merchandising.

O pesquisador Jadson Lino, da Criar Entretenimento, fez uma relação de filmes nacionais onde a Itapemirim, com seus ônibus, foi destaque. Entre estas peças estão:

– Essa gostosa brincadeira a dois (1974) – comédia romântica, dirigido por Victor di Mello, e com roteiro de Dilma Lóes e Cláudio MacDowell. Neste filme, aparece o Ciferal Rodonave Leito.

O Trapalhão no Planeta dos Macacos (1976) – dirigido por J.B. Tanko. Estreando Os Trapalhões Renato Aragão, Dedé Santana e Mussum. Uma das trupes mais animadas da história do humor brasileiro se diverte na garagem da Itapemirim repleta de monoblocos.

– O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão (1977) – dirigido por J.B. Tanko e estrelado pelos Trapalhões Renato Aragão, Dedé Santana e Mussum. Novamente um monobloco Mercedes-Benz da Viação Itapemirim é personagem neste outro filme dos Trapalhões

– Na Estrada da Vida (1980) – dirigido por Nelson Pereira dos Santos. O filme conta a história da dupla sertaneja Milionário & José Rico. No filme, os até então iniciantes na música ouvem sua canç pela primeira vez num rádio, no aparelho de um monobloco da Viação Itapemirim.

– Lua de Cristal (1990) – Dirigido por Tizuka Yamasaki, o filme de Xuxa teve no seu elenco Sérgio Mallandro, Júlia Lemmertz, Marilu Bueno, Duda Little e Cláudio Mamberti. Outra estrela foi um Tribus da Viação Itapemirim.

– Central do Brasil (1998) – No famoso filme Francês e Brasileiro, com roteiro de Marcos Bernstein e João Emanuel Carneiro, baseado em história do diretor Walter Salles, uma das estrelas principais foi Fernanda Montenegro. Em relação aos ônibus, o maior destaque foi um CMA-Scania ex Viação Cometa, mas numa parada, Viação Itapemirim e Viação Gontijo também “fazem uma ponta”.

– Cidade dos Homens (2003) –  Na série que deu origem ao filme, Laranjinha e Acerola embarcam num ônibus monobloco 0-400 da Viação Itapemirim.

Confira, mas seja honesto, se for compartilhar, não compartilhe só o vídeo não, valorize o trabalho de pesquisa e compartilhe o link com a matéria toda. Afinal, vídeo é legal, mas com informação fica melhor.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

7 comentários em HISTÓRIA: Estrelando – a tradicional Viação Itapemirim

  1. Amigos, bom dia.

    Parabéns pela matéria e pelo filme, realmente uma memória.

    A Itapemirim e o Sr. Camilo Cola, merecem ter um filme sobre sua trajetória, realmente inesquecível.

    Quanto ao “hoje” também é história e lição; afinal a vida roda como o buzão.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Belíssima matéria.

    A Itampemerim experimentou seus tempos de glória, quando era presença nas rodoviárias de boa parte do Brasil e também nas chamadas comerciais, como as que ocorriam no programa Silvio Santos aos domingos, na voz do fanoso apresentador ou mesmo do saudoso Lombardi.

    A empresa se deteriorou, junto com sua imagem.

    Lembro também do filme “Em Família”, que teve um carro da empresa como protagonista: https://.wordpress.index.youtu.be/i2cNVXbGQ0o?t=5177

  3. Muito bom a pesquisa. Se houvesse bons administradores, a empresa não estaria nessa situação. É triste ver essa situação.

  4. Raphael Freire Zanardo // 8 de Janeiro de 2018 às 03:46 // Responder

    Amigo, meus parabéns pela matéria. Gostaria apenas de deixar uma observação em relação ao vídeo, um Paradiso G6 da Itapemirim apareceu em um filme Live-Action da Turma da Mônica, chamado Cine Gibi. Sei disso pois comprei o DVD para meu filho há anos atrás, e logo observei o Climm deixando a criançada no cinema.

  5. Graciano Barroso da Silva // 8 de Janeiro de 2018 às 14:48 // Responder

    Adoro ônibus desde criança e nao tivi a oportunidade de viajar nesses belíssimos ônibus,sempre vejo a história da Itapemirim,aqui em fortaleza tem vários tribus que foram vendidos,são lindos e o roncados dos motores ,ah essa empresa era pra virar patrimônio da humanidade brasileira.

  6. Para quem começou com 1 onibus e 1 sócio Camilo Cola era a Itapemirim. O grupo Cola tinha investimento diversificado. Infelizmente o mundo é compostos de descendentes que deveriam serem preparados para dar continuidade à empresa mãe. Está desabando aos poucos mais o orgulho do patriarca permanece

  7. Excelente Matéria tive a Honra de trabalhar na Itapemirim Cargas ( TISA) nos anos 1997, a empresa era uma potência no Transporte Rodoviário e fazia transporte Aéreo também, trabalhei na filial em Guarulhos SP, o Terminal estava entre os 10 maiores da América Latina na época, Saudades.
    Presenciei, o Sr.Camilo Cola chegando de Helicóptero, honrado seus compromissos e reuniões com a diretoria, que não era grande coisa na época, talvez foi um dos erros do grupo, não ter investido em profissionais de calibre para Gerenciar uma empresa Gigante e importante no cenário de transportes do País. Mas enfim o Sr.Camilo Cola sempre fez o melhor para a companhia e sempre teve a Luz do empreendedorismo nas veias, infelizmente as coisas mudam, o cenário econômico oscila, e existe o segredo de se possuir bons Sucessores !!!! . Abço ao idealizador dessa espetacular matéria, empresa tamanha importância na Cultura, e exemplo de ascensão no Mundo dos Negócios, os Sonhos são possíveis, basta acreditar neles, com muita Fé, e Crença acima de Tudo.

    Dr. Santos Fernandes – Atibaia -SP

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: