HISTÓRIA: Estrelando – a tradicional Viação Itapemirim

Vídeo traz coletânea de filmes nos quais históricos ônibus da empresa também foram astros

ADAMO BAZANI

A Viação Itapemirim passa pelo pior momento de sua história.

Dívidas que chegam a R$ 350 milhões com fornecedores, bancos e empregados; uma recuperação judicial para escapar da falência e uma disputa na justiça entre a família do fundador Camilo Cola e um grupo de empresários, com suspeitas de irregularidades na administração do Grupo Itapemirim.

Mas a empresa que hoje está nesta situação já foi uma das maiores e mais fortes marcas do mercado de transportes rodoviários de passageiros do País. A Itapemirim chegou também a fabricar seus próprios ônibus e a atuar nos transportes rodoviários de cargas e aéreo.

A empresa foi uma das poucas rodoviárias que investiam, por exemplo, em propagandas de TV, como já abordou o Diário do Transporte. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2015/09/20/quando-as-naves-da-itapemirim-eram-estrelas-de-tv/

Mas outro detalhe curioso da história da tradicional Itapemirim, é que pela sua grandiosidade, a Itapemirim conseguia fazer merchandising no cinema nacional. Por isso que em muitos filmes, os ônibus da Itapemirim apareciam frequentemente nas cenas. Mas havia alguns casos que a mídia era espontânea e os ônibus faziam parte das tramas mesmo sem ações de merchandising.

O pesquisador Jadson Lino, da Criar Entretenimento, fez uma relação de filmes nacionais onde a Itapemirim, com seus ônibus, foi destaque. Entre estas peças estão:

– Essa gostosa brincadeira a dois (1974) – comédia romântica, dirigido por Victor di Mello, e com roteiro de Dilma Lóes e Cláudio MacDowell. Neste filme, aparece o Ciferal Rodonave Leito.

O Trapalhão no Planeta dos Macacos (1976) – dirigido por J.B. Tanko. Estreando Os Trapalhões Renato Aragão, Dedé Santana e Mussum. Uma das trupes mais animadas da história do humor brasileiro se diverte na garagem da Itapemirim repleta de monoblocos.

– O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão (1977) – dirigido por J.B. Tanko e estrelado pelos Trapalhões Renato Aragão, Dedé Santana e Mussum. Novamente um monobloco Mercedes-Benz da Viação Itapemirim é personagem neste outro filme dos Trapalhões

– Na Estrada da Vida (1980) – dirigido por Nelson Pereira dos Santos. O filme conta a história da dupla sertaneja Milionário & José Rico. No filme, os até então iniciantes na música ouvem sua canç pela primeira vez num rádio, no aparelho de um monobloco da Viação Itapemirim.

– Lua de Cristal (1990) – Dirigido por Tizuka Yamasaki, o filme de Xuxa teve no seu elenco Sérgio Mallandro, Júlia Lemmertz, Marilu Bueno, Duda Little e Cláudio Mamberti. Outra estrela foi um Tribus da Viação Itapemirim.

– Central do Brasil (1998) – No famoso filme Francês e Brasileiro, com roteiro de Marcos Bernstein e João Emanuel Carneiro, baseado em história do diretor Walter Salles, uma das estrelas principais foi Fernanda Montenegro. Em relação aos ônibus, o maior destaque foi um CMA-Scania ex Viação Cometa, mas numa parada, Viação Itapemirim e Viação Gontijo também “fazem uma ponta”.

– Cidade dos Homens (2003) –  Na série que deu origem ao filme, Laranjinha e Acerola embarcam num ônibus monobloco 0-400 da Viação Itapemirim.

Confira, mas seja honesto, se for compartilhar, não compartilhe só o vídeo não, valorize o trabalho de pesquisa e compartilhe o link com a matéria toda. Afinal, vídeo é legal, mas com informação fica melhor.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

10 comentários em HISTÓRIA: Estrelando – a tradicional Viação Itapemirim

  1. Amigos, bom dia.

    Parabéns pela matéria e pelo filme, realmente uma memória.

    A Itapemirim e o Sr. Camilo Cola, merecem ter um filme sobre sua trajetória, realmente inesquecível.

    Quanto ao “hoje” também é história e lição; afinal a vida roda como o buzão.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Belíssima matéria.

    A Itampemerim experimentou seus tempos de glória, quando era presença nas rodoviárias de boa parte do Brasil e também nas chamadas comerciais, como as que ocorriam no programa Silvio Santos aos domingos, na voz do fanoso apresentador ou mesmo do saudoso Lombardi.

    A empresa se deteriorou, junto com sua imagem.

    Lembro também do filme “Em Família”, que teve um carro da empresa como protagonista: https://.wordpress.index.youtu.be/i2cNVXbGQ0o?t=5177

  3. Muito bom a pesquisa. Se houvesse bons administradores, a empresa não estaria nessa situação. É triste ver essa situação.

  4. Raphael Freire Zanardo // 8 de janeiro de 2018 às 03:46 // Responder

    Amigo, meus parabéns pela matéria. Gostaria apenas de deixar uma observação em relação ao vídeo, um Paradiso G6 da Itapemirim apareceu em um filme Live-Action da Turma da Mônica, chamado Cine Gibi. Sei disso pois comprei o DVD para meu filho há anos atrás, e logo observei o Climm deixando a criançada no cinema.

  5. Graciano Barroso da Silva // 8 de janeiro de 2018 às 14:48 // Responder

    Adoro ônibus desde criança e nao tivi a oportunidade de viajar nesses belíssimos ônibus,sempre vejo a história da Itapemirim,aqui em fortaleza tem vários tribus que foram vendidos,são lindos e o roncados dos motores ,ah essa empresa era pra virar patrimônio da humanidade brasileira.

  6. Para quem começou com 1 onibus e 1 sócio Camilo Cola era a Itapemirim. O grupo Cola tinha investimento diversificado. Infelizmente o mundo é compostos de descendentes que deveriam serem preparados para dar continuidade à empresa mãe. Está desabando aos poucos mais o orgulho do patriarca permanece

  7. Excelente Matéria tive a Honra de trabalhar na Itapemirim Cargas ( TISA) nos anos 1997, a empresa era uma potência no Transporte Rodoviário e fazia transporte Aéreo também, trabalhei na filial em Guarulhos SP, o Terminal estava entre os 10 maiores da América Latina na época, Saudades.
    Presenciei, o Sr.Camilo Cola chegando de Helicóptero, honrado seus compromissos e reuniões com a diretoria, que não era grande coisa na época, talvez foi um dos erros do grupo, não ter investido em profissionais de calibre para Gerenciar uma empresa Gigante e importante no cenário de transportes do País. Mas enfim o Sr.Camilo Cola sempre fez o melhor para a companhia e sempre teve a Luz do empreendedorismo nas veias, infelizmente as coisas mudam, o cenário econômico oscila, e existe o segredo de se possuir bons Sucessores !!!! . Abço ao idealizador dessa espetacular matéria, empresa tamanha importância na Cultura, e exemplo de ascensão no Mundo dos Negócios, os Sonhos são possíveis, basta acreditar neles, com muita Fé, e Crença acima de Tudo.

    Dr. Santos Fernandes – Atibaia -SP

  8. parabens pela materia ,volto no tunel do tempo com os o355/e o364 monobloco ,viajei muito pela itapemirim ,camilo cola merece um filme de sua trajetoria ,sempre que viajo para o nordeste ,fasço questao de dormir ao lado da garagem em cachoeiro ,voçes merecem mais que parabens pela materia e como diz a musica de roberto carlos (meu pequeno cachoeiro vivo so pensando em ti ai saudade dessas terras entre as serras onde nasci)valeu

  9. so mais um comentario ,essa parada de onibus no filme central do brasil ,fica na cidade de milagres bahia ,mais uma vez volto no tunel do tempo

  10. osmar lima cidade de acajutiba bahia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: