Metrô contrata mais 214 empregados de áreas de operação

CLIQUE NA FOTO PARA AMPLIAR Estação AACD-Servidor, prometida para 2017, deve ficar agora para fevereiro

Contratações ocorrem por causa da expansão da linha 5 do metrô e linha 15 de monotrilho, segundo companhia

ADAMO BAZANI

O Metrô de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 05 de janeiro de 2018, que vai realizar neste mês a contratação de mais 214 funcionários de áreas operacionais.

Segundo nota da companhia, os novos trabalhadores foram contratados em razão da expansão da Linha 5 Lilás do Metrô e 15 – Prata de monotrilho.

‘As novas contratações reforçarão o quadro de metroviários com a entrega ainda em 2018 das novas estações da Linha 5-Lilás (Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz, Chácara Klabin e Campo Belo) e da Linha 15-Prata (São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói, Vila União, Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus).’

Nem todas as estações da linha 5 Lilás prometidas pelo Governo do Estado para 2017 foram entregues. Agora, de acordo com a nova promessa, o cronograma deve ser o seguinte: em janeiro, deve ser inaugurada a estação Eucaliptos (em frente ao Shopping Ibirapuera). No mês de fevereiro, a promessa é de conclusão das estações Moema, AACD-Servidor e Hospital São Paulo. As estações Santa Cruz (ligada à Linha 1-Azul) e Chácara Klabin (que fará integração coma Linha 2-Verde) ficarão para abril.

Já a promessa de expansão do monotrilho, com inaugurações para março, ainda é incerta. O modal deveria ter ficado pronto até 2014, mas apenas um trecho de 2,4 quilômetros está em operação entre as duas únicas estações do sistema: Vila Prudente e Oratório.

O Metrô ainda informou que dos 214 novos técnicos para a operação das linhas, 206 participaram de concursos públicos realizados em 2015 e 2016 e foram aprovados. Já oito funcionários são novos oficiais de Logística e Almoxarifado que também serão contratados por meio de concurso ainda a ser realizado.

As contratações têm início ainda neste mês de janeiro e incluem profissionais como operadores de transporte metroviário, agentes de segurança, oficiais e técnicos de manutenção.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: