Florianópolis vai receber ônibus novos financiados pelo Refrota

Ônibus da Insular. Empresa vai renovar com veículos maiores e mais equipados

Agente financeiro é a Caixa Econômica Federal e empresas contempladas são Insular e Estrela

ADAMO BAZANI

O sistema de transportes de Florianópolis, em Santa Catarina, vai receber oito ônibus novos financiados pelo Refrota com recursos do FGTS, linha anunciada de forma oficial em dezembro de 2016 pelo Governo Federal, mas que só deslanchou no segundo semestre de 2017.

O Ministério das Cidades, que é responsável pela liberação do dinheiro, selecionou as propostas da Insular Transporte Coletivo Ltda., no valor de R$ 2,67 milhões (R$ 2.267.080,00) e da Transporte Coletivo Estrela Ltda., que pede financiamento de R$ 1,99 milhão (R$ 1.993.689,57).

Cada empresa vai comprar quatro ônibus. A diferença de valor entre as duas companhias se dá porque a Insular deve adquirir veículos maiores e mais equipados

HISTÓRICO:

O Refrota 17, anunciado oficialmente em dezembro de 2016, travou no início de 2017. Houve vários problemas. A Caixa Econômica Federal, a primeira instituição bancária a operar a linha, exigia para liberar o dinheiro, um seguro para ônibus urbanos, que não existe no mercado. Além disso, houve problemas de defasagem dos recursos liberados frente à variação dos preços dos veículos por causa da demora da liberação do dinheiro.

Foram reservados R$ 3 bilhões para a compra de 10 mil ônibus, mas apenas uma pequena parte do dinheiro foi usada por causa do atraso no início efetivo do programa.

Por enquanto, os principais financiamentos no âmbito do Refrota são:

– Suzantur (Mauá-SP): R$ 30,3 milhões – 100 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Sancetur – Santa Cecília Turismo Ltda (Valinhos/SP): R$ 14,9 milhões – 45 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Viação Vila Rica (Rio de Janeiro): R$ 10,83 milhões – 30 ônibus – Banco Mercedes-Benz

– Transporte Fabio’s Ltda (Duque de Caxias/RJ): R$ 10,68 milhões – 30 ônibus – Banco Mercedes-Benz

– Viação Garcia (Londrina-PR /Maringá-PR): R$  9,5 milhões – 30 ônibus – BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (crédito liberado em 11 de setembro de 2017)

– Viação Piracicabana (Brasília-DF): R$ 8,33 milhões – 25 ônibus – Banco Mercedes-Benz

– Mobibrasil Expresso S.A. (Recife-PE, São Lourenço da Mata-PE, Camaragibe-PE): R$ 5,37 milhões – 20 ônibus  Caixa – Econômica Federal

– Auto Ônibus Vera Cruz Ltda. (Duque de Caxias/RJ): R$ 5,34 milhões – 15 ônibus – Banco Mercedes-Benz

– Transcol – Empresa de Transportes Coletivos Ltda (Teresina-PI): R$ 5,2 milhões – 15 ônibus – Caixa Econômica Federal.

– TURB – Transporte Urbano S.A. (Ribeirão Preto-SP): R$ 4,04 milhões – 15 ônibus – Banco Mercedes-Benz

– Viação na Montanha Ltda (Campos do Jordão-SP): R$ 3,46 milhões  – 12 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Insular Transporte Coletivo Ltda. (Florianópolis-SC): R$ 2,67 milhões – 04 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Viação Cidade Sorriso de Toledo (Toledo/PR): R$ 2,21 milhões – 10 ônibus – BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul

– Transportes Coletivos Capivari Ltda (Tubarão-SC e Capivari de Baixo-SC): R$ 2,98 milhões – 07 ônibus – Caixa Econômica Federal

– SEI EMTRACOL – Empresa de Transportes Coletivos Ltda (Teresina-PI): R$ 2,29 milhões – 06 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Transporte Coletivo Estrela Ltda (Florianópolis-SC): R$ 1,99 milhão – 04 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Viação Santana Ltda(Teresina-PI): R$ 1,9 milhão – 05 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Transportes São Cristóvão Ltda (Teresina-PI): R$ 1,52 milhão – 04 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Transportes Coletivos Cidade Verde Ltda (Teresina-PI): R$ 1,52 milhão – 04 ônibus – Caixa Econômica Federal

– Transportes Therezina Ltda (Teresina-PI): R$ 1,14 milhão – 03 ônibus – Caixa Econômica Federal

Os valores podem variar de acordo com a data da apresentação da carta-consulta e com o tipo de ônibus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Florianópolis vai receber ônibus novos financiados pelo Refrota

  1. Amigos, bom dia.

    Sempre lembrando que o REFROTA é financiado ás custas do trabalhador contribuinte, mediante o uso do seu FGTS com ínfima remuneração, o qual alimenta TUBARÕES.

    É mentira Terta ????

    MUDA BARSIL.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: