Motoristas de ônibus do Rio de Janeiro, em estado de greve, decidem paralisação total no dia 31 de dezembro

Sindicato dos trabalhadores fala em calamidade e das empresas, em colapso

ADAMO BAZANI

Motoristas e demais funcionários do sistema municipal de transportes do Rio de Janeiro decidiram que, se não houver atendimento pelas companhias de ônibus às reivindicações salariais, haverá uma paralisação geral da categoria no próximo dia 31 de dezembro.

A categoria decidiu ainda em assembleia nesta quinta-feira, 30, que manterá o estado de greve e não descarta paralisações pontuais em empresas que atrasarem salários e direitos trabalhistas.

Nesta semana, quatro empresas de ônibus do Consórcio Internorte, da zona Norte do Rio, registraram paralisações.

Ao O Dia o presidente do Sintraturb, que representa os trabalhadores, Sebastião José, disse que a situação dos profissionais, sem reajuste salarial há 18 meses, é de calamidade.

“Os profissionais vivem hoje uma verdadeira calamidade, já que estamos há 17 meses sem reajuste salarial. Com essa briga entre o executivo municipal, Fetranspor e Judiciário, quem acaba sofrendo as consequências são os motoristas e cobradores. Em todos esses anos como sindicalista nunca presenciei tamanho desrespeito com os profissionais que fazem a cidade se movimentar transportando milhares de pessoas diariamente”

Já ao Diário do Transporte, neste mês, o presidente do Rio Ônibus, sindicato das empresas, falou em colapso no sistema por causa da situação financeira.

Segundo a entidade, por causa de congelamentos e de reduções tarifárias, desde 2013, as empresas devem fechar o ano com quase R$ 400 milhões de prejuízo. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/11/22/exclusivo-empresas-de-onibus-do-rio-estimam-prejuizo-acumulado-de-quase-r-400-milhoes-ate-o-final-do-ano/

Em nota, na noite desta quinta-feira, 30 de novembro, o Rio Ônibus disse que vai recorrer à Justiça contra a paralisação. Relembre:

O Rio Ônibus informa que, assim que for notificado oficialmente sobre uma nova paralisação, recorrerá à Justiça para pedir que o movimento seja declarado ilegal.

Uma greve causaria enormes prejuízos aos 4 milhões de passageiros que andam de ônibus todos os dias no município do Rio de Janeiro.

Empresas de ônibus e prefeitura do Rio de Janeiro trocam farpas. Após as viações, por meio do Rio Ônibus, divulgarem ontem uma carta aberta ao prefeito Marcello Crivella criticando ações como o congelamento da tarifa, a prefeitura disse que Crivella receberia os empresários para dialogar, mas hoje, o prefeito divulgou vídeo em seu Facebook dizendo que o valor da tarifa é justo pelos serviços atuais.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 Trackback / Pingback

  1. Rio Ônibus irá à Justiça para impedir greve de rodoviários. Categoria planeja paralisação para o dia 31 de dezembro – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: