Grandes fabricantes de ônibus se comprometem a produzir ônibus mais limpos para São Paulo e mais 19 megacidades do planeta

Publicado em: 29 de setembro de 2017

BYD, Cummins, Scania e Volvo firmaram compromisso global nesta quinta-feia (28)

BYD, Cummins, Scania e Volvo vão trabalhar para que 20 megacidades possam adotar frotas de ônibus equipadas com as mais recentes tecnologias de energia limpa

ALEXANDRE PELEGI

Quatro dos maiores fabricantes mundiais de ônibus e motores se comprometeram nesta quinta-feira (28) a criar condições para que as grandes cidades possam adquirir ônibus equipados com tecnologias de baixas emissões, a fim de combater as alterações climáticas e a poluição atmosférica tóxica.

Pelo compromisso firmado as fabricantes BYD, Cummins, Scania e Volvo garantirão que a tecnologia do motor “soot-free” (livre de fuligem) esteja disponível para compra em 20 megacidades a partir de 2018. Os quatro fabricantes lançarão por meio de seus sites um portfólio completo dos produtos disponíveis em cada cidade, e começarão a informar publicamente a cada ano o número de ônibus vendidos.

SOOT-FREE

A tecnologia Euro VI corrige as falhas da Euro V no combate ao NOx/ozônio e ainda, adota o filtro de material particulado ultrafino cancerígeno do diesel (MP2,5), reduzindo essas emissões a quase zero. O Climate and Clean Air Coalition da UNEP chama os ônibus que adotam essa tecnologia de “Soot-Free Bus” (ônibus livres de fuligem).

As cidades envolvidas no compromisso firmado pelas fabricantes são Abidjan, Accra, Addis Abeba, Banguecoque, Bogotá, Buenos Aires, Casablanca, Dar es Salaam, Dhaka, Istambul, Jakarta, Joanesburgo, Lagos, Lima, Manila, Cidade do México, Nairobi, Santiago, São Paulo e Sydney.

Atualmente menos de 20% de todos os ônibus vendidos em todo o mundo atendem à definição de “soot-free”, sendo a grande maioria movida a diesel.

A tecnologia diesel de geração mais antiga produz altos níveis de emissões de carbono preto ou fuligem, que estão entre os poluentes mais perigosos para a saúde pública e um dos principais contribuintes para o agravamento da mudança climática.

Atualmente, os ônibus mais limpos podem reduzir essas emissões em mais de 99%.

A “Parceria da Indústria Global em frotas de ônibus limpas sem fuligem” é uma iniciativa liderada pelas Cidades C40, a Coalizão do Clima e do Ar Limpo (CCAC), e o Conselho Internacional de Transporte Limpo (ICCT), o Centro Mario Molina Chile e o Programa da ONU para o Meio Ambiente.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Daniel Batista dos Santos disse:

    Boa iniciativa… mas na prática não resulta rm nada para São Paulo, já que a esmagadora maioria dos ônibus que circulam aqui tem chassi Mercedes-Benz ou Volkswagen/MAN, que não estão envolvidos neste compromisso, seja por falta de produtos disponíveis, ou por falta de vontade mesmo.

    1. Paulo Gil disse:

      Daniel Batista dos Santos, boa noite.

      Você matou a charada.

      Tá certinho.

      Abçs,

      Paulo Gil

  2. carmen disse:

    A Mercedes já está exportando para o Chile ônibus Euro VI produzido no Brasil. Acho que não seria falta de produto…

  3. Os alemães vem correndo atrás, é só os prefeitos decidirem banir a compra dos Euro 5.

Deixe uma resposta